31.8.07

FUNK DO TAPA NA PANTERA

Lembra do "Tapa na Pantera". A atriz Maria Alice Vergueiro protagonizou uma baixaria que foi colocada na rede. Tudo palhaçada. O Casa colocou o vídeo ná época. Agora tem esse funk aí, muito bem feito e imperdível. Dá um tapa aí, meu filho.

Agosto

Dizem que agosto é mês de cachorro louco, mas não procede. Alguns são muito inteligentes e mais politizados que muitas pessoas aí. Esse termina o mês de forma lúcida e racional.

Classe Média - Max Gonzaga e Banda Marginal

Sou classe média.
Papagaio de todo telejornal
Eu acredito
Na imparcialidade da revista semanal

Sou classe média,
compro roupa e gasolina no cartão
Odeio “coletivos” e
vou de carro que comprei a prestação

Só pago impostos,
Estou sempre no limite do meu cheque especial
Eu viajo pouco, no máximo um
Pacote CVC tri-anual

Mas eu “tô nem aí”
Se o traficante é quem manda na favela
Eu não “tô nem aqui”
Se morre gente ou tem enchente em Itaquera
Eu quero é que se exploda a periferia toda

Mas fico indignado com o Estado
Quando sou incomodado
Pelo pedinte esfomeado
Que me estende a mão

O pára-brisa ensaboado
É camelô, biju com bala
E as peripécias do artista
Malabarista do farol

Mas se o assalto é em “Moema”
O assassinato é no “Jardins”
E a filha do executivo
É estuprada até o fim

Aí a mídia manifesta
A sua opinião regressa
De implantar pena de morte
Ou reduzir a idade penal

E eu que sou bem informado
Concordo e faço passeata
Enquanto aumento a audiência
E a tiragem do jornal

Porque eu não “tô nem aí”
Se o traficante é quem manda na favela
Eu não “tô nem aqui”
Se morre gente ou tem enchente em Itaquera
Eu quero é que se exploda a periferia toda

Toda tragédia só me importa
Quando bate em minha porta
Porque é mais fácil condenar
Quem já cumpre pena de vida.

Ouve aí, noqueiro.

Zé Rigão

Conversei por telefone com o Zé, agora há pouco. Pra quem não sabe, o Zé é o José Angelo Rigon. O papo foi de bate-pronto, rapidinho- que ele tinha mais o que fazer. Mas deu pra saber que loguinho vai estourar umas broncas boas em Maringá City. Parece que é coisa feia.

Idades

O vereador Umberto Becker (sem partido) teve seu projeto da proibição da venda de seringas a descartáveis a menores de idade.
Nenhum garoto ou adolescente pode comprar o treco nas farmácias, mercados, bancas de revista, açougues ou padarias- já que agora todo mundo vende um pouco de tudo.
Lei aprovada, vamos ao seguinte diálogo entre Tião Jamanta, 43, e Abel, vulgo "Maluquete", 15:

- Seguinte, Maluquete... o bicho vai pegar pra você agora, mas deixa comigo. Eu chego lá na farma e falo que preciso da seringa pra aplicar colesterol na minha vó que tem diabetes. Colesterol não... insulina, é isso aí. Depois eu trago a coisa pra tu, mano.
- Legal, véio!
- Ó... daí vamo no seguinte: Quando eu picotar alguém com meu 38, e o cara morrer, tu assume a bronca e fica tudo certo.
Na moral ? Prender não vão que tu é de menor, sacou? Vai dar um rolinho aí, mas é coisa de uns dois meses. Aí eu fico na minha pra comprar as seringas pra você na hora que precisar.
- Beleza, véio. Combinado

Periferia

Trem urbano com 800 passageiros colide com outro em teste (felizmente vazio), deixando 111 feridos e 8 mortos, no Município de Nova Iguaçu, baixada fluminense, região metropolitana do Rio de Janeiro. Um trágico acidente.
Como aconteceu na periferia, não deverá merecer maiores comoções dos cansados, nem da mídia na mesma intensidade do acidente aéreo.Despertará menor interesse ainda porque não há como culpar o governo Lula.
É assunto da alçada estadual.Haverão cobranças de responsabilidades, naturalmente, mas dificilmente veremos editoriais cobrando investimentos para melhorias destas malhas ferroviárias. Afinal é o transporte do povão, da periferia. (Blog da Helena)

30.8.07

Acidente

Pelo menos oito pessoas morreram em uma colisão com dois trens por volta de 16h na cidade de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. De acordo com o secretário estadual de Saúde e Defesa Civil, Sérgio Côrtes, 111 pessoas ficaram feridas. Um dos trens estava vazio e o outro, com passageiros. Os dois maquinistas sobreviveram.
Por causa da colisão, o ramal de trens foi parcialmente interrompido. Segundo o Corpo de Bombeiros, o acidente aconteceu a 200 metros da estação de Austin. Ainda não se sabe o que provocou a colisão.

Manchetes de alguns jornais e revistas de amanhã e da semana:
Folha de São Paulo: "Baixada Fluminense deveria ter sido levantada no governo Lula"
Estadão: "Nova Iguaçu já não é mais nova- Governo Lula deveria investir mais no rejuvenescimento"
O Globo: " Governo do PT atende aos aposentados e idosos mas não cuida da Nova Iguaçu"
Revista Veja: "Baixada- Uma baixaria do Governo Federal"
Época : "Fosse baixada Corinthiana Lula já teria tomado providências"
Zero Hora: "Faltou 'Grooving' nos trilhos"
Estado de Minas: "Que trem que é esse?"

Foram e vieram

Amanhã vai fazer 10 anos que a princesa Diana, a Lady Di, foi reinar em outras esferas. Foi-se, também, a cantora Dalva de Oliveira (1972) aos 55 anos. E faz 140 anos que o poeta francês Charles Baudelaire foi fazer seus versos lá não sei pra onde. A única coisa que ouço falar de Baudelaire é que ele compôs "As Flores do Mal". O cineasta John Ford também foi dirigir filmes em outros lugares.
Vieram ao mundo nessa data a cantora Emilinha Borba (1923-2005); Jackson do Pandeiro (1919-1982) e o "bossa-noveiro" Francis Hime, na minha opinião um dos caras mais talentosos da MPB.

Larga ou não larga o osso?

O debate dos tucanos sobre a prorrogação da CPMF é revelador da crise de identidade do partido. Para agradar ao eleitorado de classe média, uma ala defende a redução da alíquota. Já os governadores querem dividir uma fatia da arrecadação. Mas, de olho na Presidência, outra ala do PSDB quer manter o imposto para ter dinheiro em caixa se chegar ao poder. Não há como unir interesses tão díspares. (Blog da Helena)

Perdão, leitor

Uma cansadona entra num Pet-shop e fala pro atendente:
- Eu queria um dó do barman. Um filhote.
- Dó do barman? Não entendi direito. Acho que não temos essa raça- diz o funcionário.
- Bão... eu vou numa choperia com duas amigas quase todos os dias, e uma delas diz que adora tratar o funcionário que nem um cachorro, judiar e tratar mal. Aí a outra nossa amiga sempre olha pra gente e diz que ela tem dó do barman. E eu queria ter um também na minha casa.
- Hmmm... A senhora está se referindo a um Doberman. (Essa vai dar processo em cima do Casa).

29.8.07

Fritz The Cat

CCena inicial de Fritz, the Cat. Uma animação genial da obra de Robert Crumb.

Crumb

O cartunista americano Robert Crumb completa 64 anos amanhã. Criador do gato Fritz e Mister Natural, Crumb foi um dos fundadores do movimento underground dos quadrinhos cômicos, e é considerado frequentemente como a figura mais proeminente nesse movimento. Seus trabalhos foram bastante apreciados na cena hippie.
Pessoalmente não sou muito chegado ao trabalho dele, mas, convenhamos, no conjunto de sua obra o cara é bom pra caçamba, muito louco, traço perfeito e sarcasmo puro. O Angeli adoraria ser o Crumb.
Crumb é uma das melhores coisas que os quadrinhos americanos já produziram. Mas eu não vou com a cara, sei lá. Acho que é a mesma coisa se me perguntarem do Roberto Carlos. Também não gosto, mas respeito o filho da mãe. Tenho alguns albuns do Crumb, legal e tudo, mas pra mim é uma coisa muita longínqua. De qualquer forma, parabéns ao cara.

Perdão, leitor

Uma cansadona entra num pet-shop e se dirige ao atendente:
- Eu quero comprar um filhote de Google, igual que parece com o Smurf.
- Hmm... acho que senhora quer dizer um Beagle, igual ao Snoopy.
(Risinhos moderados e gritos de "Fora Lula")

Fome, uma vergonha mundial

Vejo umas fotos de crianças famintas da Etiópia. E da Nigéria. E da Somália. São tantas. Confiro na alma com outras fotos de outras crianças, as brasileiras, e com outras, de vários lugares. Todas têm em comum a mesma fome. Essas crianças flagradas em seu estado de mínima humanidade não se parecem em nada com aquelas que conhecemos de perto.
Nenhuma semelhança com as nossas crianças, com as dos parentes, amigos e vizinhos, com as das escolas, das propagandas de consumo na televisão, dos adesivos dos chocolates, das figurinhas dos chicletes, dos posters das farinhas lácteas, das tabelas pediátricas, do futuro das pátrias.
Não se parecem, as crianças da Etiópia, com aquelas rechonchudas da América do Norte ou as coradinhas dos Países Baixos. A fome desses pequenos seres do Brasil, Angola, Biafra, Somália, Bangladesh, Paquistão, Afeganistão e outros territórios sugere a existência de uma sub-raça espalhada pela terceira face da Terra, apresentada ao mundo em foto-imagens quase marcianas de tão inacreditáveis e que impõem uma distância que atenua o impacto da desgraça. O que os olhos não vêem ao vivo o coração não sente. E se o coração sente, o egoísmo prevalece na bolsa de valores atuais.
Também, essas crianças são tão desconhecidas! Elas não têm nome, dados pessoais, gracinhas e outras peculiaridades que despertem o modo da bondade das pessoas. Não se chamam essas crianças Baby Fae, nem Danilo, nem Luciana. Não fazem parte de campanhas para doação de órgãos nem necessitam dos avanços da medicina em cirurgias de alta tecnologia e sofisticação.
Só precisam de comida.
Impossível que não o consigam, não é mesmo?
E não conseguem sequer um pedaço de pão, esses milhões de criancinhas com suas fomes anônimas!
Essas crianças com fome, que deixam filmar ou fotografar seus olhos opacos, a pele transparente, ossos salientes e membros atrofiados, conseguiram a façanha de desaprender a comer. Jamais tive notícia de que um animal, de qualquer espécie, desaprendesse o ato de comer. Não se trata de greve de fome. Apenas falta de hábito, total carência de alimento (essa coisa que, para muitos, é lixo a ser processado e, para outros tantos, excesso, abundância, prazer, fastio e até obesidade).
Essas crianças, meus caros, não sabem mais comer porque a justiça e a compaixão não freqüentam a roda miserável.
Mas essas crianças existem, no Brasil e no mundo, existem morrendo, refugiadas de nós.
Embora numericamente perdidas nas estatísticas frias elaboradas pelos governos, cada uma delas é uma criança e cada criança tem a sua fome. Uma fome desumana e permitida, geograficamente distante dos interesses políticos, econômicos e sociais dos governos e das sociedades.

Porque o verdadeiro dilema da fome imposta a esses milhões de seres humanos está entre matar ou deixar morrer, não é verdade? (Xênia Antunes)

Como

Eu não quero entrar com tudo até o talo no mérito da questão (ahhhhh!!) se o Lula está agradando a todos- é claro que não. Mas, estava eu no boteco do Madruga hoje pela manhã. Gente simples, gente que passa apurada toda a vida e não tem tempo de se cansar- como 5% da população, que estão cansadérrimos!! (Só uma sauna e um spa mesmo pra relaxar).
Como essa minoria se cansa fácil; como eles não admitem que a empregada vá de excursão pra Matinhos; como eles são os bichos da goiaba; como essa turma não quer repartir nada; como essas barangas e cheiradores querem tudo pra eles já há 507 anos;
Como eles comem qualquer repórter da Globo e fazem filhos, e saem impunes, sem uma linha ou imagem na grande impresa sobre o caso; como eles comem no cocho mais porco do capitalismo e saem vomitando ideais que nunca tiveram. Nós, aqui debaixo, estamos cansados da goteira que cai do andar de cima; estamos cansados dos barulhos dos tin-tins, gemidos e fungadas nas mesas de vidro. (O pessoal do Morro do Alemão agradece).

Por falar em COMO .Todas as vezes que pinta o "assunto Lula" nos botecos vem a questão rango. A moçada tá comendo bem, pelas conversas com a turma. Olha o pessoal falando:
Vitor, caminhoneiro de Campo Mourão, veio transportar massa asfáltica de uma pedreira lá do Contorno Sul: " Eu fui no açougue e mandei cortar cinco quilos de contra-filé sem osso pra deixar pra minha mulher e meu filho de 18 anos. Paguei R$5,80 no quilo. Vai dar pra eles comerem bem até eu voltar lá pra semana que vem. Minha mulher e ele [filho] também trabalham. Mas a gente nunca comeu tão bem desse jeito.
Paraguai, pedreiro que não foi trabalhar hoje por causa da chuva (eita, desculpa) : " Ontem minha mulher fez feijão, arroz e temperou bisteca de boi. Eu não quis e pedi um zoião [ovo]. To ficando meio enjoado de carne.
Madruga: "O povo tá comendo bem. Eu nunca comi tão bem que nem de anos pra cá. E olha que eu moro sozinho e sou meio relaxado. Todo dia vou posto G-10 (?) e mando ver. Pago R$5,50 pra comer que nem um condenado".
Paulo, borracheiro: Comprei um pacote de arroz Martinelli ontem e paguei R$4,99. Em casa dá pra comer por uns 15 dias. Bisteca de porco eu paguei R$5,20. Eu também nunca vi comida tão barata desse jeito. E olha que eu tô com 64 anos. (Flávio Murtinho- Enxerido do Conselho editorial)

vida a dois

O cara chega do trabalho, senta na sua poltrona favorita, liga a TV, e grita para a mulher: "Rápido, me traga uma cerveja antes que comece..." A mulher não entendeu muito, mas pegou a cerveja e levou para ele.
Quando ele terminou aquela cerveja, ele disse: "Rápido, me traga outra cerveja, já está quase começando!"
Ela ficou mais confusa ainda, mas trouxe a cerveja. O cara terminou a segunda lata e disse: "Vai, rápido, me traga mais uma, vai começar a qualquer momento!"
E a mulher, revoltada: “Ah, chega! Que droga é essa, você está aí todo folgado, chega e nem me fala oi, não levanta essa bunda gorda daí e acha que vou ficar trazendo cerveja pra você igual uma escrava? Você não percebe que eu trabalhei o dia inteiro, lavei, passei, limpei a casa, cozinhei e ainda fiz compras?"
Aí o marido: "Pronto... já começou..."

Piadinha

Tarde da noite, já estavam deitados, quando...
MULHER: Se eu morresse você casava outra vez?
MARIDO: Claro que não!
MULHER: Não?! Não por quê?! Não gosta de estar casado?
MARIDO: Claro que gosto!
MULHER: Então por que é que não casava de novo?
MARIDO: Está bem, casava...
MULHER: (Com um olhar magoado) Casava?
MARIDO: Casava. Só porque foi bom com você...
MULHER: E dormiria com ela na nossa cama?
MARIDO: Onde é que você queria que nós dormíssemos?
MULHER: E substituiria as minhas fotografias por fotografias dela?
MARIDO: É natural que sim...
MULHER: E ela ia usar o meu carro?
MARIDO: Não. Ela não dirige...
MULHER: .!!!! (silêncio)
MARIDO: ( em pensamento ) FUDEU!!!!!
MORAL DA HISTÓRIA: JAMAIS PROLONGUE UM ASSUNTO COM UMA MULHER......
SÓ ABANE A CABEÇA OU DIGA AHAM AHAM

Betinho

Carta de Betinho a Darcy Ribeiro, de 26 de agosto de 1996:
"Você é de Montes Claros, eu sou de Bocaiúva. Sou mais importante que você por razão de nascimento, mas você não tem culpa. Você tem câncer e eu, além de ser hemofílico, tenho AIDS.
Ganhei mais uma vez. Você não pode comigo. Mas isso é entre nós. Vivemos mais ou menos a mesma época, você tem alguns anos mais que eu, você viveu mais perto do poder e eu mais perto da planície, da sociedade.
Não é virtude, é destino. Você conheceu a morte mais tarde, eu já nasci com ela.
Vantagem minha? Não sei. Você foi mais livre que eu, ousou mais em muitos campos. Em outros você foi poder, com Jango e tantos outros. Não importa. Somos grandes amigos e irmãos, apesar de não nos vermos como se deveria.
E vivemos no mesmo Rio. Quando cheguei ao Chile escapando da ditadura no Brasil você foi logo me dizendo que eu deveria assessorar Allende. Porque você iria para o Peru assessorar o Alvarado. Essa mania que nós, brasileiros, temos: pensar que somos deuses. E no entanto tudo isso se deu. Fui trabalhar com Joan Garcez, assessor pessoal de Allende.
Você foi embora para descobrir lá longe o próprio câncer e montado nele voltar para o Brasil. Da morte para vida. Enfim, nossa história é uma permanente disputa pelo absurdo, até que eu te venci: criei a Grande Bocaiúva e incluí nela Montes Claros, Belo Horizonte, Rio e uma parte de Paris, sem falar em Nova York.
Mas agora estou triste com esse debate pelos jornais que você faz com gente do tempo da ditadura. Esse debate não merece ser feito por você. Que importa o diploma? Os títulos, os currículos? Essa gente tem o passado da ditadura, você tem a luta pela democracia!
Eles são doutores da ditatura, você é um eterno aluno da democracia, às vezes perigosamente perto do poder. Mas não há nenhum dúvida sobre o seu lado: o do oprimido, do segregado, do danado, o da maioria. E isso é que é o saber. Pelo amor de Deus, não perca seu tempo com esse tipo de debate! Com esse tipo de gente!
A vida é mais importante. Discutir títulos é discutir "bestage", como se diz em Minas. Discutir diplomas é discutir a ordem. Pare com isso. Continue a discutir a vida, a democracia, a rebeldia, a liberdade. Ou não serás digno do Grande Bocaiúva, do qual Montes Claros é apenas uma parte. Do seu irmão, doa a quem doer. Betinho - (da página 263/64, do livro "Confissões", de Darcy Ribeiro)

28.8.07

Traga a família pra comprar ovos

Eu si divirto. Hoje, por volta de 5 horas, catei a mochila, o guarda-chuva e fui lá pro Borba Gato, comprar uns recursinhos pra fazer um sopa de feijão. Aí passa um carro oferecendo ovo. Sabe daquela gravações fuleiras, que o pessoal grava pra vender melancia, milho pamonha e churros, né? Desses daí.
Maior toró e eu ouvindo isso na rua das Acácias:
"30 ovos por apenas quatro reais. 15 ovos por dois reais". Até aí tudo bem, um preço pra lá de bom e dá pra comer ovo até o brioco fazer bico.
Mas, daí ferrou. "Venha e traga a família!"- tava na gravação.
Eu comecei a dar risada quando ouvi a frase, embaixo da chuva. Imaginei um cara, a mulher com o bebê no colo, a adolescente com o celular na mão, a sogra, todos com cumbucas na mão, embaixo de chuva, pra comprar ovo. "Venha e traga a família!".
Fiquei imaginando a cena e deu pena do vendedor de ovos. Mas que eu ri, eu ri.

Grrrrrrr!

Agosto tá indo pro quiabo e eu ainda não vi um cachorro louco sequer. Aliás, em toda a minha vida, em mês algum eu vi um cachorro louco. E eu sempre fui louco pra ver um cachorro louco. Sou até hoje. Sou louco pra cachorro.

Aleijadinho

Amanhã, quarta-feira, vai fazer 277 anos da morte de Antonio Francisco Lisboa, o Aleijadinh0.
Tido como o maior escultor barroco brasileiro; sofria de hanseníase (lepra) e porfíria (doença que causa feridas pelo corpo e sensível à luz), que acabaram por mutilar os dedos das mãos e pés (amarrava as ferramentas nas mãos para poder trabalhar) ; autor dos 12 Profetas (1800 e 1805) e dos Passos da Paixão de Cristo, além de imagens de santos, relicários, objetos sacros, etc.
Morreu pobre, doente e abandonado na cidade de Ouro Preto no ano de 1814 (ano provável). O conjunto de sua obra foi reconhecido como importante muitos anos depois.

Jabá

Tio Lukas tá bem chateadão e triste. Estou pra perder mais um amigo, morador lá no Borba Gato. Jabá, 41, teve um acidente vascular cerebral na sexta-feira e está na UTI, desenganado pelos médicos. Jabá é casado com a filha do Nelson, dono de um bar no bairro. O cara não é 100%, é 200 mil%.
Uma pena, mas quem sabe dá um revertério. Essas coisas sacaneiam com a vida da gente; saber que o cara podia estar por aí, com aquela voz metálica dele e sempre sorrindo e de bem com a vida e sempre "explorando" o Nelson e fazendo piada, mas não, tá lá deitado numa cama, vai-não-vai, acaba com o ânimo da gente.
E aí a gente pensa em tanta tranqueira que vai ficar por aí, atazanando a nossa vida. Não é fácil.

Notícias que acabam com o dia da gente

Da folha online:
A mineira Ana Beatriz Barros, 25, será capa da revista "Nova" de setembro. Em entrevista à publicação, ela diz ser difícil aliar seu trabalho à procura do homem ideal.

E agora, noqueiro? O que faremos ao tomar conhecimento de um fato desses? Alguém aí poderia informar quem é essa atarefada que daqui a 5 anos ninguém vai ouvir falar mais?

27.8.07

Apê do Bulga


Isa, usando um poncho da Ana que o Bulga e ela trouxeram de recente viagem feita ao Chile. Na outra foto, Marcelo Bulgarelli, tio Lukas, Ana e Isa. O Andye Iore e Mônica já tinham ido embora nessa alturas. Foi uma noite de sábado muuuuito legal.



Terra de ninguém

Lembram que deu em tudo quanto é canto da proibição de venda de bebidas alcóolicas em postos de combustíveis? Pois então... o posto do Borba Gato vende cerveja, conhaque, vodka e cachaça em sua loja de conveniência há muito tempo. Mas agora inovaram legal. Colocaram um banner na beira do asfalto oferecendo Skol Beats a R$1,79.
Não é proibido? (Jacomino Pires)

São Pedro

A vereadora Marly Martins tem o santo forte, apesar de evangélica. A tal da Lei Seca sugerida por ela deu certo. Já vai pra um mês que não chove.

Maringay

Acho que não é verdade, mas rola o boato que a partir do ano que vem teremos a Maringay na cidade. A parada, segundo um levantamento (hmmm) preliminar, deve reunir cerca de 15 mil só do pessoal de perto da UEM. Da turma que fica em postos de gasolina tomando cerveja e ouvindo som alto devem vir 5 mil, e da turminha que fica buzinando na Tiradentes uns 12 mil. Falam que os organizadores farão campanha para que os maringaenses vistam essa camisa. E tirem as calças.
(Clodovil de Souza- do Conselho Desmunhecorial)

Lugar comum

Pra desqualificar o Lula, a mídia cria expressões para que os basbaques repitam a todo momento, servindo de propaganda e nem sabendo do que se trata. Criaram o número 40, para os investigados no caso do "mensalão" (termo criado pela mídia). Nem 39 nem 41. Tem que ser 40, pra uní-los ao Ali-bá-bá. Quer coisa mais emblemática?
Aí vem o "Apagão Aéreo" ( clara alusão ao apagão elétrico na época do FHC), que é pro pessoal ligar uma coisa à outra.
Aí teve o "Aero-Lula", como se o presidente fosse levar o avião pra Guarulhos quando deixar o Planalto. Para quem não sabe, o sucatão que servia à presidência, era proíbido de aterrisar em vários aeroportos do mundo. O avião atual tem custo de 2,8 mil dólares por hora de vôo. O Sucatão custava ao erário U$13,8 mil por hora voada. (Luis Nassifu- Do Conselho Monetário)

Manjuba


Pixação

"Raul Seixas, Ameixas. Ame-as ou deixe-as". Essa pixação foi feita em meados dos anos 80 na parede das Lojas Americanas e ficou ali por um tempão. Era assinada por uma pessoa (ou mais) como Avexantes. Volta e meia pintava uma frase espirituosa em algum muro da cidade.
Tempo bom aquele.

Segundona

Não; não é o Corinthians. Em 26 de agosto de 1910 nascia a albanesa Agnes Gonxha Bojashiu, a Madre Teresa de Calcutá. Sandra Christina Frederico de Sá (aquela coisa esquisita) completa 52 anos hoje.
E essa data não foi muito legal para a Igreja Católica. Foram tocar harpa D. Hélder Câmara(1999) e D. Luciano de Almeida (2006). O compositor Lupicínio Rodrigues- criador da expressão "dor de cotovelo" - também caiu fora nesse dia (1974).
Nessa data também (já foi tarde) ia bater um papo com o dema, o jurista Afonso Arinos, apoiador do golpe militar de 1964.
Casper Líbero, jornalista e idealizador da Corrida de São Silvestre, correu pro abraço nessa data (1943).

26.8.07

Ah, essa mídia...

O aeroporto Tom Jobim, no Rio de Janeiro, fechou para pousos e decolagens entre 5 e 10 horas da manhã desse domingo devido à névoa.

Manchetes dos jornais e revistas amanhã e na semana:
Veja: " Um governo nublado"
Folha: "Deputado do PT pode estar envolvido na morte de Tom Jobim"
O Estado de São Paulo: " Tom Jobim teria escorregado num boteco do ABC que não possuia "grooving".
Época: "Lula perde as chaves de abrir aeroportos"
O Globo: "Lula diz que não sabia que ia ter névoa"

Notícias que acabam com o dia da gente

A atriz Kirsten Dunst foi roubada enquanto se hospedava em uma suíte em um hotel do bairro do SoHo, em Nova York, invadida por dois ladrões, que levaram uma bolsa avaliada em US$ 13 mil, assim como dinheiro, uma máquina fotográfica e um iPod.

Meu domingo começou tão bem e aí eu leio uma tragédia dessa na folha online. Acabou o meu dia. E alguém aí pode me dizer quem é essa mulher?

Raposona

Madruguei nesse domingão. Não tem jeito. A gente acostuma a acordar cedo e no dia que pode dormir até tarde não consegue. Mas eu tô escrevendo isso porque acabei de ouvir na CBN: o Cruzeiro deu de 3 a zero no Corinthians!!!!!
Comecei bem o domingo.

25.8.07

2100

Com essa são 2100 postagens no Casa. Grande porcaria. Mas tem gente que tá gostando. Nesse mundo tem louco pra tudo. Obrigadinho à turminha que não tem o que fazer e fica lendo a gente aí. Tá valendo.

Mapa-mundi da bebedeira

Veja com que idade você pode beber em todos os países do mundo.

Quem fala demais...

A presidente do PSOL, Heloísa Helena (AL), passou por uma saia-justa durante o programa ao vivo "Opinião Nacional" na TV Cultura na última quinta-feira (23). Durante o debate sobre reforma política, o pivô da frente da ex-senadora caiu duas vezes enquanto ela falava. Elegantemente, ela abaixou, pegou o "fujão" e o colocou novamente. Veja o vídeo.

24.8.07

Fumos!!

Se Duque de Caxias estivesse vivo completaria 204 anos amanhã.
O Bernardinho (aquele do rolo com Ricardinho- eu hem!) vai bater nos 48 no sabadão.

Eles foram...
"O cristão comum é uma figura deplorável, um ser que não sabe contar até três, e que, justamente por sua incapacidade mental, não mereceria ser punido tão duramente quanto promete o Cristianismo".
A frase é do teólogo e filósofo alemão Friedrich Nietzsche morto em 25 de agosto de 1900.

E não é que o filho da mãe do Truman Capote inventou de zarpar também nessa data? Do Capote eu gosto. Tenho o livro A Sangue Frio, um relato de um brutal assassinato de uma famíia no estado do Kansas. Capote combinou um acurado estilo jornalístico e literatura. É uma espécie de romance não-ficção e um grande documento. Pra quem estuda jornalismo, acho de grande valia a leitura da obra.
Eu acho que Dee Brown, que escreveu Enterrem Meu Coração na Curva do Rio, no final do século 19 , é um dos precursores deste estilo, apesar de ser mais cru e menos empolado. Mas, seja lá como for, ambos, Capote e Brown, já se foram faz uma carinha. Mesmo assim, noqueiro... tente achar esses livros. O Casa recomenda.

Eu, jacu

Já escrevi aqui que não gosto de shoppings e me poupo ao máximo de entrar neles. Eu sou jacu ao extremo. Cinema fui assistir Fuga das Galinhas, nem sei em que ano. Já deve ir aí pruns 5 ou 6. Foi a última vez que fui no cinema. Na quarta-feira vou assitir aos Simpsons, com a Isa. Fazer o que, né? Depois de tanto tempo. E eu gosto dos Simpsons. Tomara que seja bom, senão eu fico mais um 8 ou 10 anos sem ir ao cinema.
Hoje voltei ao tal shopping receber uma grana de um amigo que vai ajudar a patrocinar minha coluna no jornal. Pagou adiantado até o fim do ano. Ele começa com a propaganda no primeiro domingo de setembro. Tava eu lá, no lugar que a moça me tratou que nem um espantalho dia desses. Eu estava igual a um , novamente, mas, olhei pra ela com outros olhos e parece que ela adivinhou que eu estava com um cheque de R$****** no bolso. Sorriu. Passei batido e fui lá pro terminal pegar o busão e torcendo pra que ela vendesse bem nessa sexta-feira esquisita.

Ana e Bulgarelli

Amanhã eu e Isa vamos bater um rango no apê do Marcelo Bulgarelli e Ana. Andye Iore e a Mònica vão estar lá, também. Já tentei descobrir qual vai ser o rango, mas o Bulga não diz nem a pau. Vai ser surpresa, segundo ele.
Amanhã eu nem almoço, esperando o rango. Vamos lá, ver o que vai rolar. Conheci poucas pessoas como eles nessa minha vidinha. Uma turma que você abraça e fica com o zoião cheio d'água de tanto que você acha que eles são de um outro mundo. Se empolgam por pouca coisa, tipo coisa de gente, MESMO. Tô pra ver um casal mais maneiro.
Pra Ana, quando você fala alguma coisa que ela se interessa, o mundo pára pra ela- é verdade- e estala os olhos e presta atenção de VERDADE no que você está falando. Não é que nem a maioria da pessoas que finge que está ligada no seu papo mas tá com a cabeça lá longe.
A Ana simplismente vibra com o que você está dizendo. Por qualquer coisa que seja, por mais simples, ela tá sempre olhando pra gente e prestando atenção.

Aprenda a voar em apenas 2 horas

Passei pela cozinha há pouco e tinha uma moça do jornal da tv Cultura , falando sobre uma tal Brazil Air Fair (que colonialismo, my God). É o segundo dia da coisa. Olha o papo da moça, ao vivo para Maringá e toda a região: "As pessoas irão aprender tudo sobre aviação".
Não me lembro do que ela falou exatamente, mas foi nesses termos. Então quer dizer que as pessoas que virem os caras planando com aviões (querozene paga por nós); soltando fumaça numa babaquice total e poluindo o meio ambiente; pulando de pára-quedas, coisa rídicula e que só satisfaz ao seus próprios egos; fazendo barulho e incomodando as pessoas que estão cagando e andando pra essa porcaria...
"Aprender tudo sobre aviação...". É pra acabar. É o mercantilismo comendo solto. Um cara que quer aprender "tudo sobre aviação" se ficar 200 anos estudando a coisa,não aprende. Dá um tempo, né? (Barão Vermelho- do Conselho Espacial do Casa)

Mal de ensino

O pastor foi visitar a classe da escola bíblica infantil para avaliar o aprendizado dos alunos e fez uma pergunta para eles:
- Quem derrubou o muro de Jericó?
Um aluno timidamente se levantou no fundo da sala e disse meio trêmulo:
- Não fui eu não, pastor.
Constrangido, o pastor procurou a professora da classe em particular e começou expondo sua preocupacão, mas ela o interrompeu e disse de pronto:
- Pastor, eu acredito no garoto, ele não teve nada a ver com esse incidente...
O líder desconversou e ficou mais preocupado ainda. No gabinete, encontrou o tesoureiro da junta paroquial e contou o que tinha acontecido na classe da escola bíblica. O tesoureiro coçou a cabeça, com o semblante preocupadíssimo, e disse, aflito:
- Precisamos descobrir o responsável logo, porque a igreja está sem dinheiro em caixa para pagar qualquer reparação desse muro.

23.8.07

Tem que vir de fora, as boas novas

O jornal The Detroit News, especializado em automóveis, iniciou na terça-feira (21) uma série de três reportagens sobre o sucesso da Ford (e também da GM) na América do Sul, em especial no Brasil. As reportagens destacam o grande crescimento que a Ford e a GM estão tendo na região, motivado pelo crescimento econômico no Brasil .
Coisas como essas a grande (?) imprensa não dá uma linha. Uma vergonha!

Lá como cá

Terça-feira (21/8) 3 pessoas morreram atropeladas e mais 2 ficaram feridas no Rio de Janeiro, por um microônibus sem cobrador no momento em que o motorista dirigia e dava troco ao mesmo tempo.
É um contra-senso quando falar ao celular dirigindo dar punição pelo código nacional de trânsito, e a prefeitura do César Maia incentivar motoristas atuarem como cobradores. (Blog da Helena)

Charada espetacular (uma vergonha!)





















Getúlio

Amanhã vai ter 53 anos da morte de Getúlio Vargas, considerado "populista" e "pai dos pobres". Getúlio se suicidou com um tiro no peito depois de não aguentar a pressão da mídia golpista e da direita conservadora (também golpista).
Uma síntese das dificuldades que Getúlio enfrentaria como candidato e como presidente é dada pela frase do escritor, político e jornalista Carlos Lacerda que afirmou, a respeito de Getúlio:

"Esse homem não pode se candidatar,
se se candidatar não poderá ser eleito,
se for eleito não poderá tomar posse,
se tomar posse não poderá governar. "
Não lembra algo bem atual?

Shoppings... tô fora!

Ontem tive que ir, de novo, num shopping aí.. Minha roupinha simples e meu jeitão blasè ( traduzindo: cagando e andando praquelas lojas, luzes e escadas rolantes) assustou o povo , parece.
Perguntei onde ficava a praça de alimentação pra uma moça, balconista de um quiosque de bijuterias. Me informou com a cara feia que só. Uma idiotona, que deve ganhar mais abrindo outra coisa que não as caxinhas contendo as miçangas. Uma imbecil de marca maior.
Uma outra quase derrubava os peitos pra fora da blusa ao "arrumar" as tranqueiras no balcão. Maior esquema de venda que esse não tem. "Olhe os peitos e bundas e compre nossas quinquilharias!!". Esse é o comercio nos shops da cidade.
Fui com a minha mochila nas costas, minha calça surrada (que já tá pedindo outra) e meu sapatão de couro. Quando estava indo pra escada, um segurança, ou vigia, ou sei lá como se denomina um cara desses, me encarou já de longe. E ficou olhando mesmo. Aquilo me subiu de verdade.
Eu passei e disse, baixinho, "Tá olhando o quê, babaca?".
Ele ouviu e eu tava doidinho pra ele falar alguma coisa pro pau comer solto dentro do templo de consumo. Mas tava doidinho mesmo pra pelo menos bater boca com o filho da mãe. Parece que ele sentiu que o bicho ia pegar e ficou quietinho. Quem eles pensam que são?
Subi até à praça de alimentação, conversei com um empresário lá, e fechamos negócio. E dá vontade de- no primeiro pagamento que ele fizer- eu usar uns 200 pilas com aquela moça do quiosque de tranqueiras.

Justiça americana

A Justiça brasileira é morosa, mas acho que não dita sentenças esdrúxulas como essas, ocorridas nos EUA.

* Stella Liebeck, senhora de 81 anos, em 1992, sofreu queimaduras de terceiro grau quando tentou tirar uma tampa de plástico do copo de café, enquanto dirigia. Resolveu processar a empresa McDonald’s e foi agraciada com indenização de US$ 2,9 milhões.
Em recurso, houve diminuição para US$ 640 mil e, posteriormente, celebrou-se acordo entre as partes em valor não revelado. A verdade é que a partir deste evento, a McDonald’s mandou imprimir a temperatura do conteúdo nas tampas dos copos.
* No ano de 2006, Kathleen Robertson, de Austin, Texas, recebeu US$ 780 mil de indenização, porque tropeçou em uma criança que brincava em uma loja de móveis, onde a cliente fazia compras. Com a queda, Kathleen quebrou o tornozelo. Acontece que a criança era filha da premiada (!!!!!) .
* Terrence Dickinson, de Bristol, Pennsylvania, roubou uma casa e tentava fugir pela garagem. Não conseguiu sair, porque o sistema de automação da porta apresentou defeito. Ele ficou preso por oito dias, alimentando-se de ração de cachorro e bebendo Pepsi, produtos deixados na garagem pelo proprietário da casa, que estava de férias.
Quando o dono chegou, enfrentou um processo e foi condenado a pagar a indenização de US$ 500 mil, sob o fundamento de que a situação causou profunda angústia mental ao ladrão.
* Jerry Williams, de Little Rock, Arkansas, recebeu indenização menor, no valor de US$ 14,5 mil, acrescentada de despesas médicas, porque foi mordido, na bunda, por um beagle do vizinho. O cachorro tinha coleira e estava na área da casa, mas Jerry resolveu pular a cerca e atacar o animal, dando-lhe vários tiros com uma espingardinha de chumbo.
* Amber Carson, de Lancaster, Pennsylvania, escorregou no chão molhado, onde tomava refrigerante com o namorado. Com a queda, quebrou o cóccix e processou a empresa, recebendo a indenização de US$ 113,5 mil. Acontece que Amber brigou com o namorado e jogou-lhe o conteúdo do copo, molhando o piso.
* Kara Walton, de Claymont, Delaware, divertia-se em uma casa noturna. Tentou fugir pela janela do banheiro para escapar do pagamento do couvert, no valor de US$ 3,50. Não foi feliz, porque caiu e quebrou dois dentes da frente. Processou o proprietário e recebeu US$ 12 mil de indenização, além das despesas dentárias.
* Carl Truman, em Los Angeles, roubava as calotas de um carro. O motorista ligou o carro e saiu, mas sem ver passou por cima da mão do garoto de 19 anos. Teve de pagar as despesas médicas, além da “pequena” indenização de US$ 74 mil.
* Mery Grazinski, de Oklahoma City, Oklahoma, comprou um Chrysler Motorhome Winnebargo automático e voltava para casa, depois de assistir a um jogo de futebol na cidade vizinha. Ligou o piloto automático do carro. Viajava sozinho e deixou a direção do carro para preparar um café no banco traseiro.
Não demorou muito, o carro saiu da pista e capotou. Mery processou o fabricante do carro, porque o manual não explicava que o uso do piloto automático não permitia que o motorista abandonasse a direção.
O júri fixou a indenização em US$ 1,750 milhões, além de um carro da mesma marca.

Agatha Christie

Os famosos livros de mistério e crime da escritora britânica Agatha Christie foram transformados em histórias em quadrinhos na Grã-Bretanha.
O relançamento das obras da autora neste novo formato foi marcado para coincidir com a Semana Agatha Christie, entre os dias 9 e 15 de setembro, 31 anos depois da morte da escritora.
O relançamento das obras é um esforço para fazer com que Agatha Christie - uma das autoras mais vendidas no mundo - seja mais conhecida de uma geração mais jovem de leitores.
Agatha Christie nasceu em 15 de setembro de 1890 e seu primeiro livro - com o personagem Hercule Poirot (ilustração)- foi publicado em 1920. A autora publicou 66 romances, 154 contos e 20 peças em uma carreira de 50 anos.
Segundo estimativas um bilhão de cópias de livros de Agatha Christie já foram vendidas em inglês. Apenas William Shakespeare já foi mais lido que a autora, segundo o Livro Guinness dos Recordes.

Blogs




O jornal estado de são paulo fez uma campanha publicitária tentando desqualificar os blogs. Pra fazer esse tipo de coisa devem ter percebido a queda de venda em bancas e cancelamento de assinaturas. Muitas pessoas têm preferido os blogs a fim de acompanhar o noticiário de maneira mais confiável. Lógico que a blogosfera está cheia de porcaria (como esse nosso aqui), mas que tem gente incomodando, tem.

Lobby

O Senador tucano Alvaro Dias está jogando do lado das empresas de Planos de Saúde, e contra o povo que quer uma saúde pública melhor.
Álvaro Dias é um dos mais salientes críticos da CPMF. Quer acabar com o imposto que financia a SAÚDE PÚBLICA.
Acontece que na eleição de 2006 seu maior financiador de campanha foi a UNIMED, de planos de saúde.
De R$ 1.523.384,21 arrecadados segundo os dados que ele forneceu à Justiça Eleitoral, a UNIMED foi o maior doador de campanha, contribuindo com R$ 400.000,00.
Ao que tudo indica, ele está retribuindo e agindo como lobista da empresa de Plano de Saúde que financiou sua campanha.
A saúde pública é fundamental para muita gente que não tem acesso a planos privados. Ao longo dos anos a saúde pública vem sendo sucateada. O dinheiro da CPMF é fundamental para recuperar o atendimento público.
E mesmo quem tem condições de pagar um plano de saúde, já pensaram no tanto que os planos vão aumentar e ficar piores, se virarem cartéis, sem alternativa viável da saúde pública? (Blog da Helena)

22.8.07

Cerva

Marcão era um antigo funcionário de uma cervejaria no interior de SãoPaulo. Ele era feliz no trabalho, embora seu sonho fosse ser degustador de cerveja, bebida que tanto adorava.
Certa vez, trabalhando no turno da noite, ele caiu dentro de um tonel de cerveja. Pela manhã, o vigia deu a triste notícia:
- É com profundo sofrimento que informo que o Marcão se desequilibrou, caiu no tonel de cerveja e afogou-se.
- Meu Deus! - exclamou um grande amigo de Marcão - Será que ele sofreu?
- Acredito que não - respondeu o vigia - porque ele chegou a sair três vezes do tonel pra mijar.

21.8.07

Camelada

Uma australiana de 60 anos foi morta por seu camelo de estimação no fim de semana, após o animal ter aparentemente tentado manter relações sexuais com ela.
O camelo teria jogado a mulher ao chão, pisoteado e depois sentado sobre ela, no que a polícia descreveu como “comportamento de acasalamento animal".
O camelo tinha apenas dez meses de idade, mas já pesava 152 quilos e já tinha chegado várias vezes perto de sufocar um bode de estimação da família com o mesmo comportamento.
No sábado, a mulher aparentemente se tornou o objeto do desejo do camelo.

Mudança

O Frango no Buraco passará a ser o prato típico de Campo Mourão, já a partir de 2010.

Cartunzinho


Grande Josué de Castro

Ao participar, ontem, no Palácio do Planalto, da cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Segurança com Cidadania (Pronasci), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que " “Nos anos 40, o Brasil descobriu a Geografia da fome (...)" . Não creio que Lula tenha lido o livro, mas, vamos lá...
Geografia da Fome é um livro do pernambucano, sociólogo e político brasileiro, Josué de Castro. Destacou-se internacionalmente por seus trabalhos científicos sobre o problema da fome no mundo. Geografia da Fome é um dos vários trabalhos de Josué de Castro. Escrito em 1946, foi traduzido para várias línguas.
Li "Homens e Caranguejos" - acho que sua única obra romanceada- quando tinha 20 anos. Há dois anos comprei o livro. Nessa obra ele fala das palafitas do Recife e a troca entre os caranguejos e moradores do mangue. Os homens pegam os bichos, comem e depois os excretam nas águas sujas, que são engolidas pelos caranguejos, que são consumidos novamente pelos moradores. E assim por diante. Um comendo o outro. É o ciclo do caranguejo, como ele denomina. Ao noqueiro, passagens do prefácio de Homens e Caranguejos":

" Foi com estas sombrias imagens dos mangues e da lama que comecei a criar o mundo da minha infância (...) Foi assim que eu vi e senti formigar dentro de mim a terrível descoberta da fome. Da fome de uma população inteira escravizada à angústia de encontrar o que comer. Vi os caranguejos espumando de fome à beira da água, à espera que a correnteza lhes trouxesse um pouco de comida, um peixe morto, uma casca de fruta, um pedaço de bosta que eles arrastariam para o seco matando a sua fome.
E vi, também, os homens sentados na balaustrada do velho cais a murmurarem monossílabos, com um talo de capim enfiado na boca, chupando o suco verde do capim e deixando escorrer pelo canto da boca uma saliva esverdeada que me parecia ter a mesma origem da espuma dos caranguejos: era a baba da fome.
Pouco a pouco, por sua obsessiva presença, este vaga desenho da fome foi ganhando relevo, foi tomando forma e sentido em meu espírito. Fui compreendendo que toa a vida dessa gente girava sempre em torno de uma só obsessão- a angústia da fome.
Sua própria linguagem era um alinguagemque quase fazai alusão a outra coisa. A sua gíria era sempre carregada de palavras evocando comidas. As comidas que desejavam com desenfreado apetite.
A propósito de tudo se dizia: é uma sopa; é uma canja; é um tomate; é uma ova; é um abacaxi; é uma batata; é pão-pão, é queijo-queijo. Era como se essa fosse uma compensação mental de um povo sempre faminto. De um povo de barriga vazia, mas com a cabeça cheia de comida imaginárias (...).
E quando cresci e saí pelo mundo afora, vendo outras paisagens, me apercebi com nova surpresa que o que eu pensava ser um fenômeno local, um drama do meu bairo, era drama universal (...) que aquela lama human do Recife, que eu conhecera na infância, continua sujando até hoje toda a apaisagem do nosso planeta como negros borrões de miséria: as negras manchas demográficas da geografia da fome.

Esse pessoal que "cansou", e os que criticam o auxílio do governo aos necessitados (chamando de forma pejorativa o bolsa-família de "bolsa-esmola") deveria ler a obra de Josué de Castro. Mas ler e ver o que se passa à volta cansa, né?

(Josué Apolônio de Castro deixou a gente em 1973)

20.8.07

Filhos e manos

Tava no boteco do Tuti, agora à tarde, e conversava com o ***** . Uma cara bem ajambrado e tranquilo na vida. Muito legal, ele. A gente batia uma cervejinha, quando pintou o papo, sei lá de onde:
" Lukas, eu tenho o meu filho que eu banquei todo o curso dele. Ele é dentista e, depois da formatura, eu paguei por três anos a especialização em ortondontia. Mil e oitocentos por mês. Montei um consultório pra ele em Curitiba. Devo ter gasto uma grana boa que nem me lembro.
Dia desses encontrei com um amigo e ele falou que viu meu filho na cidade. Estava participando de um curso que durou três dias e estava hospedado no Deville. Já tinha um mês que ele veio e foi embora quando esse amigo me informou.
Fiquei muito triste. Ele nem me ligou. Eu nem ia falar pra minha mulher pra ela não ficar chateada, mas daí eu falei. Coitada. O Filho vem lá de longe e nem liga pra ela."
Aí eu disse a ele que meu mano, que era de Maringá e mora em Erechim, no Rio Grande do Sul, esteve em Maringá há algum tempo e nem ao menos ligou pra mim. Fiquei sabendo que ele passou uns dias aqui através de um amigo em comum. Por acaso eles se encontram em um restaurante. Achei que ele ia vir no barraco pra gente ao menos bater papo e fazer um churrasquinho. Que nada.
Vi ele nascer, meu mano, e cuidei dele; dando banho de picão, porque ele tinha icterícia; ensinei inglês pro bicho quando ele tinha 4 anos e um monte mais de coisas. Eu tinha 12 anos na época e era muito legal. A garotada do bairro ficava maluca vendo um merdinha daquele falando todas a cores em inglês e mais um monte de coisa.
A gente conversou [eu e esse amigo] sobre isso tudo e entrou em mais alguns detalhes das histórias. Porque esse pessoal vira as costas pra gente? Irmão, filho. O que a gente fez de errado pra eles, sangue de nossos sangues fazerem isso? Eu, juro, nunca vou entender. Mas eu não ligo mais não. No começo, há uns 6 anos mais ou menos, eu até ficava muito, mas muito triste e até chorava, às vezes.
Depois que o mano foi embora pro Sul, confesso que senti muito sua falta. Hoje, às vezes, bate uma tristeza pela ausência dele. Mas eu já sublimei a coisa, botei no arquivo morto do meu cérebro - eu sou muito bom pra fazer isso. (Nossa! como é triste e doído arquivar coisas. Eu não gosto, mas agora já foi) e quando eu arquivo a coisa, já era. Não tem mais volta. Não gosto disso. Não gosto mesmo. Mas agora já foi.

Raulzito

Amanhã, dia 21, faz 18 anos que o baiano Raul dos Santos Seixas fez sua definitiva metamorfose.
O Maluco Beleza gravou 26 discos e se foi aos 44 anos. Tenho um amigo que vai fumar dois quilos para homenagear o cara.
Algumas frases do malucão:
"A desobediência é uma virtude necessária à criatividade."
"Que capacidade impiedosa essa minha de fingir ser normal o tempo todo!"
"Ninguém morre, as pessoas despertam do sonho da vida."
"Todos os partidos são variantes do absolutismo. Não fundaremos mais partidos; o Estado é seu estado de espírito."
(Texto corrigido. Raul morreu aos 44 anos)

Perdão, leitor

Eu não boto fé que é verdade, mas um amigo me falou que todas a vezes que o cantor e ex-negro, Michael Jackson vem pra Maringá-incógnito- faz questão de almoçar e jantar no restaurante do Garotinho. Me falou também que sua sobremesa preferida é pé-de-moleque. (Jacomino Ananias- do Conselho Tutelar)

Essa eu gostei

Esse comentário é de leitor do blog do PHA e eu achei supimpa, por se tratar da realidade:
"Só + alguns detalhes para esses bico torto q ficam bicando o blog aqui. - quando o FHC deixou a presidencia, o BC tinha em caixa R$ 16,5 bi. Sabe quanto tem hj??? R$ 165 bi... só 10 vezes mais. E o Lula vendeu quantas estatais pra ajudar no montante guardado??? NENHUMA!!!!! - onde está sendo a crise q tá afetando o mundo??? Nos EUA!!!!
E o FHC deixou o Brasil quebrar com problemas econômicos na Turquia, Malásia ou México, sei lá!! Concluindo: o Brasil está muito mais preparado para enfrentar dificuldades e crescer!!! E olha q o Lula é analfabeto, aleijado, nordestino, metalurgico, sapo barbudo, cabecinha chata, cachaceiro...".

Tava indo tão bem

Que porcaria. O vento desta madrugada derrubou o ninho da pombinha que chocava dois ovos no chorão, la no fundo quintal. Hoje de manhã ela ficou quase uma hora batendo as asas, pousada num galho da árvore. Parecia um lamento pela perda. Nem fui lá olhar. Mais tarde catei os dois ovinhos cheios de formiga e lancei por cima do muro.

19.8.07

Perdão, leitor

O garotinho chega para o pai e pergunta:
- Papai, o que que é ponderado?
- Bão... é quando você tá no Japão, pede um cachorro-quente, come só a salchicha e deixa o ponderado.
- E corroborar?
- É quando o japonês pede pra você não jogar o guardanapo no chão ao dizer "o senhor dever corroborar com a limpeza pública, né?". (Essa foi pra detonar com o domingo, que tava indo tão bem)

Cansadinhas


Quem fala o que não deve...

“Se o Piauí deixar de existir ninguém vai ficar chateado”, disse na semana passada o presidente da Phillips na América Latina, Paulo Zottolo, para o jornal Valor Econômico.
A coisa pegou mal e já rendeu vários protestos. Zottolo disse que a sua fala ficou fora do contexto e blá-blá-blá, mas não teve jeito. A moçada ficou carrancuda e a fala gerou protestos da moçada do piauí.
Agora a pá de cal: O quinto maior cliente da Phillips do Brasil, o Armazém Paraíba, do Grupo Claudino, retirou os produtos da empresa de suas prateleiras em reação à declaração. O grupo possui lojas nos estados do Piauí, Maranhão, Ceará, Bahia e Pernambuco. A loja de departamentos comercializa móveis, eletrodomésticos, CDs, tecidos, e computadores.
A previsão aqui do Casa é que o tal de Zottolo vai pro olho da rua loguinho.

18.8.07

Tadinha

Faz as contas aí, noqueiro. Nove shows a 250 mil cada um dá uma bolada maneira, não? E ela tá cansada.

José Carlos Caldeira Braga não cansou

Postado em lugar estratégico, bem próximo da rampa de acesso ao palco, ele provocou as celebridades que lá subiam, cercadas por seguranças e staff vestido com grife. O primeiro alvo foi a apresentadora do SBT Hebe Camargo, com quem bateu boca. "Sua malufista. Durante 20 anos você ganhou dinheiro do Maluf", gritou o engenheiro.
A resposta da madrinha da TV brasileira também veio aos berros: "Tudo foi às custas do meu trabalho" . Com o cantor Agnaldo Rayol também teve um entrevero. "Você sempre vendendo a voz para os ricos", disparou na cara do responsável por entoar o hino nacional na manifestação. "Vendo para quem quiser comprar", respondeu, mas depois disse que sua adesão foi voluntária. "Se fosse por cachê, não viria", disse o cantor que já foi contratado para comícios políticos.
O próximo foi o padre carismático Antônio Maria, conhecido por casar celebridades e gravar discos. "Seu padre pilantra, vai casar o Ronaldinho!", gritou Caldeira, tendo como reação um sorriso amarelo. O empresário João Dória Jr. também sofreu. "Finalmente você tem contato com pobre. Você só anda com grã-fino", sentenciou.
Mesmo gesto foi repetido quando o bolivariano mirou no presidente da OAB-SP, Luiz Flávio D´Urso. "Olha quanto segurança para proteger esse advogado perfumado e engomado", foi o comentário na passagem do mentor do movimento cívico que arregimentou sindicatos patronais e de profissionais liberais. Quando D´Urso começou seu discurso ("Aqui estão os artistas, os empresários...), Caldeira interrompia com a frase "e estão os ricos".
Integrantes da OAB tentaram expulsá-lo do local, mas diante dos fotógrafos registrando a imagem, voltaram atrás e preferiram abafar os gritos do oposicionista berrando mais alto, como uma autêntica claque.
Sobrou até para a popular cantora Ivete Sangalo, aclamada em sua chegada, mas que não falou nada no palco do ato. "O que você ganha de dinheiro dava para sustentar um bairro inteiro aqui de São Paulo", gritou para a musa do axé, visivelmente constrangida.
(Rodrigo Bertolotto -Uol Notícias- via Blog da Helena)

Terra de ninguém

Botou reparo que em Maringá tudo que é considerado ilegal vai atropelando e se torna institucional com o passar do tempo?
Deu em nada : Na época do prefeito João Ivo, cansei de ler nos jornais que a Polícia Civil iria prender quem vendesse passes no terminal rodoviário. Foram três dias de matérias sobre o caso. Delegado e diretor da TCCC dando entrevista prometendo acabar com o ato. Na época a coisa era meio clandestina, hoje os caras usam até jalecos oferecendo o serviço. Fizeram o quê?
Deu em nada : Os flanelinhas eram um "caso de polícia" há uns 15 anos. E dá-lhe matéria com delegado, motoristas, Conselho de Segurança, comerciantes. Estrilos gerais. E fizeram o quê ? Hoje estão aí, agredindo verbalmente os motoristas e riscando carros.
Deu em nada : Lembram que há uns 10 anos dava pra contar nos dedos os moto-taxistas que andavam por aí? O serviço foi considerado ilegal. Reunião na Câmara, centenas de matérias na imprensa, chiadeira dos taxistas, da turma da TCCC, do Setran e polícias.
Hoje os caras montaram empresas, anunciam em jornais, detonam com os orelhões com propagandas e tem até mulher trabalhando com moto-táxi. Fizeram o quê?
Deu em nada : Na época do prefeito José Cláudio até churrasquinho não podia ser vendido sem licença. Uma carriola com castanha de cajú foi apreendida pelos fiscais e deu o maior rolo. Hoje, ah, hoje, Antes de terem filmado Homem-Aranha 4 você já pode achar na calçada da Brasil.

É bom dizer que não tenho nada contra esse pessoal ralar pra conseguir uns trocos. Mas o fato é que as otoridades, na ânsia para ter seus minutos de fama, acionam a mídia e a sociedade para dar o alarme. Vira o maior auê, bate-boca, e não dá em nada. Enche o saco.

Caras de pau

E tem um monte de gente que diz que o movimento "cansei" não é partidário, e é pelo bem da pátria. Olha as garotas- propagandas da tchurma; Hebe Camargo, Ana Braga e Regina Duarte no casamento da cansadinha filha do tucano Geraldo Alckmin.
A Ivete Sangalo não está presente porque deve ter voado em seu jatinho particular lá pros cafundós fazer show de 250 mil para a ralé ( de onde ela veio) que compra seus CDs. (Prof. Firmino- do Conselho Editorial)

Meu sais

Uma bem infame pra começar esse belo sábado:
Não deve ser nada bom ver o sol Renascer quadrado.

17.8.07

1 pedrada= 80 guardanapos

Ontem de manhã conversei com um vendedor de guardanapos que corria o trecho perto do Café Cremoso. Me ofereceu, 10 guardanapos por 10 reais. Não comprei. Tem 56 anos e quase chorou ao me contar a história e mostrar o corte em cima da cabeça.
"Eu vim de São Paulo, sempre venho pra cá. Já sou de idade e adoro o Paraná. Eu não merecia que fizessem isso comigo". Aí perguntei do ocorrido.
Ele se preparava pra dormir num posto de gasolina perto do Parque da Laranjeiras quando três rapazes vieram e pediram cigarro.
"Eu falei que não tinha, porque eu não fumo, aí me virei de costas e levei uma baita pedrada na cabeça (volta a mostrar o ferimento). Eles eram menor de idade e eu falei pra eles que não queria confusão e eu ia ser preso por bater em vagabundo menor de idade. Se vem os três pra cima eu arrebentava ( o cara é forte praca).
Aí eu falei pra ele : "Fica tranquilo. Pra cada pedra que tacarem no senhor o senhor vende um monte de guardanapo. Deus é pai". Falei tchau e entrei numa banca de revistas que tem na esquina. Fiquei conversando com o dono por uns 15 minutos e, quando saí, dei de cara com o homem. Não é que o filho da mãe vendeu 8 jogos (80 guardanapos) durante esse tempo, só ali naquela quadra da Rio Branco?
Aí ele me reconheceu e lembrou do que eu havia falado há pouco. "Se não machucar muito pode jogar umas 10 pedras por dia na minha cabeça". A gente deu risada, e nos despedimos. Ele subiu a avenida e eu fui pro ponto de ônibus.

O Apanhador no Campo de Centeio



Desde minha adolescência eu ouvia falar de O Apanhador no Campo de Centeio, do escritor americano J.D. Salinger, mas nunca tive acesso a ele. Em 1989 fui pra Londrina (fazer o quê, não me lembro) - acho que montar uma exposição de cartuns na UEL, sei lá. Passei num sebo e quase caí de costas quando vi o livro de Jerome David Salinger, à preço de banana.

O Apanhador fez a cabeça de muita gente nos anos 40/50 e conta a história de Holden Caulfield, um garoto de 16 anos, de classe rica, inconformado e mentiroso que só ele, que reprova pela terceira vez em Internato particular e conceituado. Desta vez foi no Pencey, de onde ele cai fora e conta -em primeira pessoa- suas andanças que dura um dia e uma noite, até chegar em Nova Iorque, onde moram seus pais e Pheobe, a irmã de 10 anos.

"Se querem ouvir o que aconteceu, a primeira coisa que vão querer saber é onde nasci, como passei a porcaria da minha infância, o que meus pais faziam antes que eu nascesse, e toda essa lenga- lenga tipo David Copperfield. (...) Vou começar a contar o dia em que saí do Internato Pencey. Já devem ter ouvido falar nele, ou pelo menos visto os anúncios. Eles fazem propaganda em mais de mil revistas, mostrando sempre um sujeito bacana, a cavalo, saltando uma cerca. Parece até que lá no Pencey a gente passava o tempo todo jogando polo. Pois nunca vi um cavalo por lá, nem mesmo pra amostra".
"Sou o maior mentiroso do mundo. É bárbaro. Se vou até a esquina comprar uma revista e alguém me pergunta onde que estou indo, sou capaz de dizer que vou a uma ópera".
" (...) achei que ia pegar uma pneumonia e morrer. Fiquei imaginando milhões de chatos indo ao meu enterro e tudo. Meu avô de Detroit, aquele que fica lendo alto os nomes das ruas quando a gente anda numa porcaria dum ônibus com ele, e minhas tias- tenho umas 50 tias- e todos os nojentos dos meus primos. A tropa toda ia estar lá. Estavam todos quando o Allie [irmão de Caulfield] morreu. Me deu uma pena danada de meu pai e de minha mãe. Só tinha uma coisa boa, era saber que ela não ia deixar a Phoebe assistir a droga do meu enterro porque é muito criança.
Ai pensei na cambada toda me metendo numa droga de cemitério, com meu nome num túmulo e tudo. Cercado de gente morta. Puxa, depois que a gente morre eles fazem o diabo com a gente.
Quando faz bom tempo, meus pais vão ao cemitério e espetam um punhado de flores no túmulo do Allie. (...) não é tão ruim quando faz sol, mas duas vezes quando estávamos lá dentro começou a chover. Foi horroroso. Choveu na porcaria do túmulo dele, e choveu na grama em cima da barriga dele. Chovia por todo lado. O pessoal todo que estava de visita saiu correndo para os carros. Foi isso que me deixou doido. Todo mundo podia correr pra dentro dos carros, ligar o rádio e tudo e ir jantar num lugar bacana- todo mundo menos o Allie".
A parte em que o leitor fica sabendo o porquê do título da obra é interessante. Depois de chegar em Nova Iorque após ter sido reprovado, Holden leva uma chamada da irmãzinha, que, com seus 1o anos, tem bem mais juízo que ele.


"- Papai vai te matar. Vai te matar.
- Você sabe o que eu queria ser?- perguntei a ela- Se pudesse fazer a merda da escolha?-
- O que? Pára de dizer nome feio.- Sabe aquela cantiga "Se alguém agarra alguém atravesando o campo de centeio? Eu queri...
-A cantiga é " Se alguém encontra alguém atravessando o campo de centeio". É dum poema de Robert Burns.
- Pensei que era " Se alguém agarra alguém"- falei. Seja lá como for, fico imaginado uma porção de garotinhos brincando de alguma coisa num baita campo de centeio e tudo. Milhares de garotinhos, e ninguém por perto. E eu fico na beirada de um precipício maluco. Sabe o que eu tenho que fazer? Tenho que agarrar todo mundo que vai cair no abismo.
Quer dizer, se um deles começar a correr sem olhar onde está indo, eu tenho aparecer de algum canto e agarrar o garoto. Só isso que eu ia fazer o dia todo. Ia ser só o apanhador no campo de centeio e tudo. Sei que é maluquice, mas é a única coisa que eu queria fazer. Sei que é maluquice."

Jerome David Salinger, o autor, é uma figura estranha. Nascido em 1919, desde sempre foi avesso à imprensa ou outras formas de divulgação da sua figura, tornando-se paranoicamente recluso. Ainda na época do lançamento de O Apanhador... , fez o seu editor prometer que não lhe enviaria quaisquer críticas que fossem publicadas sobre o livro. Reclamou também que a sua foto na contra-capa estaria muito grande. Solicitou que não fosse feita qualquer publicidade do livro aludindo à sua pessoa, alegando que não queria correr o risco de acreditar no que leria.

Salinger também publicou Nine Stories; Fanny and Zooey e Raise High the Roof Beam, Carpenters. Esse último eu também possuo e foi lançado pela Editora Brasiliense nos anos 80 com o o título de "Pra cima com a Viga, Moçada", bem melhor do que "Carpinteiros, Levantem Bem Alto a Cumeeira"(agh) lançado pela Companhia das Letras em 2001.

É mau ficar recomendado leitura para os outros, até porque o ato ler e o gosto pelo estilo é muito subjetivo. Mas, de qualquer forma, vai: leiam que é satisfação garantida.
(Tem no Submarino. Mas eu achei meio carinho: R$33,50). Talvez seja melhor garimpar num sebo) .

Arte com poeira

Não sei o nome desse artista, mas ele mora em San Marcos, no Texas. A técnica é seguinte: ela passa óleo no pára-brisa do carro e sai correndo por estradas empoeiradas, aí depois... só vendo pra crer.

Cansemo


16.8.07

CBN

Peguei o hábito de assistir a CBN na internet. A jornalista Roxane Ré faz o CBN Noite Total (9 às 24h). Deu um piripaco nos equipamentos e dois técnicos estão pra lá e pra cá pra arrumar os pareios. É interessante VER o rádio. Eu recomendo. Tem que ter um jogo de cintura danado, saber rebolar mesmo pra fazer o que esses âncoras, locutores padrões, equipe técnica e de produção fazem.

Simbiose

A pombinha está resistindo bravamene ao vento que tem soprado na madrugada. Seu ninho continua no lugar, bem feitinho em cima do pé de chorão. Ela olha pra gente e parece agradecer de não a incomodarmos e deixá-la quietinha. Até as cadelas não estão nem aí pra ela.
Os animais, mesmo uma pombinha, sabem quando a gente gosta deles e os respeitam. Podem ter certeza disso.
Essas relações só acrescentam coisas positivas em nossas vidas. O dia fica melhor quando eu vou no fundo do quintal, logo de manhazinha, olho pra criatura sentada chocando os ovos, na maior paz- porque ela sabe que ninguém vai importunar- e aí ela olha pra mim e tem certeza que está protegida. E aí eu saio correndo atrás das cadelas, no quintal, fazendo a maior zona. Viver é isso- pra mim, pelo menos.

Gênio do blues

Hoje faz 69 anos que se foi um do maiores "bluesman" americano, com apenas 27 anos.Robert Johnson gravou apenas 29 músicas em um total de 42 faixas, em duas sessões de gravação em San Antonio, Texas em Novembro de 1936 e em Dallas, Texas, em Junho de 1937. Treze músicas foram gravadas duas vezes. Suas músicas continuam sendo interpretadas e adaptadas por diversos artistas, como Eric Clapton, The Rolling Stones, The Blues Brothers, e Red Hot Chili Peppers.
Em 1938 Johnson bebeu uisque envenenado com estricnina, supostamente preparado pelo marido ciumento de uma de suas amantes. Johnson se recuperou do envenenamento, mas contraiu pneumonia e morreu 3 dias depois, em 16 de Agosto de 1938, em Greenwood, no Mississippi.
Há várias versões populares para sua morte: que haveria morrido envenenado pelo uisque; que haveria morrido de sífilis e que havia sido assassinado com arma de fogo.
Outra lenda diz que ele morreu de quatro uivando no corredor do hotel em que estava.
Outro mito popular recorrente sugere que Johnson vendeu sua alma ao diabo na encruzilhada das rodovias 61 e 49 em Clarksdale, Mississippi, em troca da proeza para tocar guitarra. Este mito foi difundido principalmente por Son House, e ganhou força devido às letras de algumas de suas músicas, como "Crossroads Blues".
Somente duas seções de gravação aconteceram dois anos antes da sua morte. A primeira seção ocorreu em novembro de 1936 em um quarto de hotel em Santo Antônio, Texas. Durante os 3 dias de gravação ele gravou 16 faixas. A Segunda seção de gravação foi realizada em junho de 1937 em um depósito em Dallas. Depois disso correu o Mississipi tocando em bares e cabarés.
Johnson morreu em extrema agonia, sem ter um médico para lhe socorrer.


No meio do caminho tinha uma pedra

Amanhã, 17 de agosto, vai fazer 20 anos da morte do escritor, poeta, professor, jornalista e cronista (ufa!) Carlos Drummond de Andrade. Confesso que nunca li obras completas dele, mas já li sobre sua vida.

Receita de Ano Novo (Drummond)
Para você ganhar belíssimo Ano Novo cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido (mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano não apenas pintado de novo,
remendado às carreiras, mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo até no coração das coisas menos percebidas (a começar pelo seu interior) novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia, se ama, se compreende, se trabalha, você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens (planta recebe mensagens? passa telegramas?)
Não precisa fazer lista de boas intenções para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido pelas besteiras consumidas
nem parvamente acreditar que por decreto de esperança a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa, justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal, direitos respeitados, começando pelo direito augusto de viver.
Para ganhar um Ano Novo que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre.

Isso é Eu- o livro

Tava pensando comigo: o jogador de vôlei Ricardinho lançou um livro contando "a história de sua vida". O que um cara de 32 anos, meio birrento, pelo que sei, tem pra falar de interessante pra gente? Viveu o quê o rapaz? Até onde sei o cara nasceu bem cuidado, e pessoas assim não tem muito pra acrescentar pra gente não. E mais, pagou prum outro escrever a trolha. 256 paginas nos trazendo sua profunda vivência. Dá licença.
Tinha que fazer igual ao escritor Jhon Steinbeck, que, já velho e famoso, pegou seu cão, colocou num trailer, foi viajar pelos Estados Unidos e escreveu "Viajando com Charlie". Ali sim o noqueiro aprende o que é viver.

Rangão popular

Onde o noqueiro acha que deveria ser instalado o Restaurante Popular de Maringá?
1) Sub-solo do BIG, lá no fundão, com 300 carros com os motores ligados e acelerando entre às 11 e 13 horas.
2) Praça de Alimentação do Aspen com duas mesas disponíveis e um garçom jogando pão com carne moída pra ralé comer com a mão.
3) Ao ar livre: na pista da avenida Colombo ou do Contorno Sul.
4) Ao lado do RU da UEM, pra disputarem quem serve o feijão mais aguado ( o popular chuá plim-plim).
5) Dentro do Chico Neto, já que aquele lugar não serve pra mais nada.
6) No Plenário da Câmara, já que aquele lugar tem servido pra bem pouca coisa ultimamente.
7) Em qualquer lugar, desde que tenha 18 garçonetes usando mini-saia e dando cartãozinho com o número do telefone para os fregueses. (Prof. Firmino)

A morosidade da Justiça tem causa

O senador Eduardo Suplicy fez o levantamento das folgas do magistrado brasileiro. Os caras ficam 185 dias na forga durante o ano. Dois meses de Férias, feriadões prolongados e fins de semana contribuem para esse descalabro. Noves fora que eles trabalham só depois do almoço.

15.8.07

Sarandi hermana


Momento da comemoração de um gol do Arsenal de Sarandi. O Arsenal Futebol Clube não é aqui perto, não. Foi fundado em 11 de janeiro de 1957 e tem sua sede em Buenos Aires, em um bairro de nome Sarandi, daí o nome.

Ricardão da sinuca

O jogador de sinuca Ricardão, morador do Jardim Quebec, lançou o livro Levanta que eu Sento em Cima. A obra contém cenas de tacadas explícitas até o talo entre ele e seu adversário, Bernardão, desafeto devido ao fato de uma disputa entre quem é mais macho do que o outro e quem é o mais famoso nas piadas chulas dos anos 70 e 80.
Professor Firmino, do Casa, conversou com ambos hoje de manhã. Segue a íntegra do papo.
Casa: Olá, bom dia e como vão?
Bernardão: Como assim, bundinha e como o vão? (risos afrescalhados de ambos).
Casa: Eu falei bom dia. Ricardão, você é tido e metido como o maior levantador da história da sinuca brasileira. Como você aprecia isso?
Ricardão: Bem, eu fui o maior levantador e pegador de taco na história da sinuca. Também acho que todo o treinamento com aquelas minhas pegadas e enfiadas no meio, fora do casamento, contribuiram pra isso.
Casa: Você levantava e recebia? Como se faz isso num jogo de sinuca?
Ricardão: Quando a bola fica por trás e você tem que mexer é meio complicado, estraga tudo se você você for principiante. Primeiro você levanta e depois recebe.
Casa: Todo mundo tem que Ricardão é um cara que detona a mulherada. Porque você tem essa cara de quem não é muito chegado em passar seu taco num giz azul?
Ricardão: (silêncio).
Casa: Fale-nos sobre o seu livro. Pelo nome a gente achou que você fosse um espada e não uma mona. Como foi esse momento ma-ra-vi-lho-so pra você? A bola 24 pesou muito na sua carreira?
Ricardão: Minha vida no mundo do snooke foi intenso, surreal, e infinito. Langoso e ilimitado.
Estou aberto para outras questões. Estou aberto para tudo, aliás. Já estão escrevendo uma mini-série sobre minha vida também. Não sei se vai ficar boa, mas o importante é virar manchete em jornal de província.
Casa: Bernardão, o que você achou desse livro?
Bernardão: Ainda não saquei qualé a de um cara que mal passou dos 30 anos escrever um livro da história de sua vida. O rapaz não viveu porra nenhuma e escreve sua biografia como jogador de sinuca? Vai pra merda. Por falar nisso, vou comprar cinco. Vai valer por um rolo de 40 metros. (Professor Firmino)

Viemos e fumos

Se Joaquim José da Silva Xavier (o popular Tiradentes), estivesse vivo, completaria amanhã 261 anos. E amanhã o ator Fess Elisha Parker Jr, ator que interpetra Daniel Boone completa 83 anos. Também faz ano que vieram pra esse vale de lágrimas a cantora Madonna, o cantor brega Odair José e Millor Fernandes.
E amanhã é data dos que se foram: o escritor Eça de Queiroz, o ator húngaro Bela Lugosi (o primeiro Drácula do cinema), o sambista Carlos Cachaça, o presidente chileno Alfredo Stroessner( já foi tarde), o cantor Elvis Presley e o "bluesman" Robert Jhonson, morto aos 27 anos.
Johnson gravou apenas 29 músicas e foi influência para Muddy Watters, Eric Clapton, Jimmi Hendrix e outros.
Diz a lenda que ele fez um pacto com o tinhoso a fim de ter sucesso em sua carreira. Tenho um disco dele, e se a gente ouvir o que o cara tira na guitarra até que dá pra acreditar na história. É demais. Amanhã escrevo sobre ele.

Feriado

Enquanto em Maringá é feriado por Nossa Senhora da Glória, Água Doce (SC) comemora o dia de Nossa Senhora da Paz, e em Palmeira, no mesmo estado, é feriado por conta de Nossa Senhoras dos Prazeres.
Outras cidades em que a santa é padroeira, entre outras, e também motivo de feriado: Umuarama, Belo Horizonte, Cruzeiro do Sul (AC), e em Santa Catarina as cidades de Armazém, Anitápolis, Presidente Nereu, Urubici, Lauro Müller, Meleiro, Águas Mornas, Paulo Lopes, Piratuba e, olhem só o nome sugestivo da cidade: Descanso. (Jacomino Pires)

14.8.07

Nosso quintal

Agosto, apesar de as pessoas terem como um mês cabuloso, tem sido muito bom no barraco. Compramos um fusca muito legal, recebi uma verba maneira de um anunciante que pagou adiantado e colocamos toldos na área dos fundos.
Mas isso aí é materialismo, que eu não levo à serio, e deixa pra lá.
A coisa maravilhosa mesmo é que o pé de limão galego vai dar sua primeira carga; o pé de tangerina também está lotado de flores e o de maracujá doce vai detonar também em sua primeira leva ( Deve ter uns 30, no momento) . A teimosa da jabuticabeira parece que também vai contribuir. O pé de figo vai indo muito bem, mas acho que ainda demora uns três anos pro danado produzir, assim como o pé de cereja deve emplacar 2010 sem dar um fruto. Mas ele chega lá um dia.
Agora, o que tá detonando nesse mês de agosto é um casal de pombos que fez um ninho nos galhos do chorão, no fundo quintal, por onde sobem os galhos do maracujazeiro. Eu perco um tempão vendo os bichos se revesarem chocando os ovos. Eles ficam mirando a gente com o olhar mais singelo do mundo e parecem pedir "Não tira a gente daqui, não". E tem os bem-te-vis que vêm comer ração das cachorras e tomar água na cumbuca.
Tem coisa melhor do que apreciar isso tudo nessa nossa vidinha?

Missa de 8 meses

Tava dando uma repassada nos blogs de Maringá City - via Blog do Rigon, o popular Zé- e caí no tal Pimenta com Stévia, do Cézar Lima. A última postagem dele foi em 19 de janeiro deste ano. Pelo jeito, babau.

Aqui não!

Comentário de um amigo, bancário paulista aposentado e que mora na cidade há 4 anos- com relação à ação de ladrões em Ortigueira: " Essa quadrilha só foi presa e o crime desvendado porque teve policial molestado e o alcáide feito refém. Quando alguém da polícia ou alguma autoridade é molestado eles vão pra cima; sobem morro, trocam tiros e investigam."
Aí o Jacaré, que estava ao lado (já com a terceira na cabeça, mas ainda são) muito espirituosamente completou:
" Se o prefeito de Urtigueira (sic) tivesse batido um barro e limpado a bunda com urtiga era capaz da polícia prender quem plantou o pé na beira da estrada. Polícia e Justiça só existe pra rico e pra eles mesmo".

Tá cansada? Deita e descansa

Agora vai! Quatro dondocas enfadadas com vidas enfadonhas, pertencente a eleite branca e que vive as custas do povão que assistem seus programas, enfeitam o site do cansei. Regina Duarte mostra a "carinha" novamente, ao lado da Hebe, Ana Maria Braga ( a madrinha do Passeio de Cães de Campos do Jordão) e Ivete Sangalo.
Todas as quatro com cara de mal-amadas e frustradas. De quanto será que foi o cachê das cansadas? Sim, porque principalmente a Ivete Sangalo foi Contratada pela Phillips para isso. Legal mesmo é a frase das cansadas."Movimento Cívico pelo Direito dos Brasileiros". Como assim, senhora? Eu sou Brasileira e não autorizei cansadas a falar em meu nome, além do mais, quero fazer umas perguntas às cansadas.
Cansou do quê? De um país que se livrou do FMI e da dívida externa? Cansou dos juros mais baixos da história? Cansou de pobre não se deixar encabrestar pela elite (de) formadora de opinião?
Cansou de entrar na fila do aeroporto porque tem pobre viajando? Cansou de crédito barato?
Cansou de tratamento de dente gratuito do Brasil Sorridente e remédio a preço simbólico?Cansou de ver a Polícia Federal prendendo os teus? Cansou de ganhar na bolsa?
Cansou da inflação lá em baixo? Cansou de economia crescendo 18 trimestres seguidos? Cansou de política externa independente?
Cansou de autosuficiência de petróleo?
Cansou do melhor PAN da história? Cansou de ter aumento salarial acima da inflação?
Cansou de ver a desigualdade cair? Cansou de ver o Nordeste crescer em ritmo chinês? Cansou da idéia de seu país se impor como vanguarda energética mundial?
Cansou de tentar, em vão, explorar bóia-fria que agora se recusa ao trabalho degradante porque tem bolsa-família? Cansou de tanta terra indígena demarcada?
Cansou da drástica redução do desmatamento na Amazônia? Cansou dos recordes de produção, safra e exportação agrícola?
Cansou de ser o maior exportador de carne do mundo?
Cansou de conviver com o otimismo e a prosperidade do povão deste país?
Já sei, cansou de ver o operário resolvendo o que nenhum doutor ou sociólogo tiveram competência para resolver. Não é cansaço, meu rei! É inveja!!!! (Blog da Helena)

A Helena, quando entra numas, pega na veia e no tutano.

Gagá, usurpador e cuspindo no povo

Do Conversa Afiada, Paulo Henrique Amorim:
Reproduzimos a seguir alguns trechos da reportagem de João Moreira Salles sobre e com Fernando Henrique Cardoso, publicada na revista Piauí de agosto. O Conversa Afiada considera estarrecedoras algumas das declarações desse ex-presidente do Brasil.

* "Que ninguém se engane: o Brasil é isso mesmo que está aí. A saúde melhorou, a educação melhorou e aos poucos a infra-estrutura se acertará. Mas não vai haver nenhum espetáculo de crescimento, nada que se compare à China ou à Índia. Continuaremos nessa falta de entusiasmo, nesse desânimo.”
* “Quais são as instituições que dão coesão à sociedade ? Família, religião, partido, escola. No Brasil, tudo isso fracassou.”
* “A parada de 7 de setembro é uma palhaçada. Parada militar no Brasil é pobre pra burro. Brasileiro não sabe marchar. Eles sambam ... A cada bandeira de regimento a gente tinha que levantar, era um senta levanta infindável. Em setembro venta muito em Brasília e o cabelo fica ao contrário.”
* “Essa coisa de ser brasileiro é quase uma obrigação.”
* “Como eu ia dizendo, é bom ser brasileiro: ninguém dá bola.
* “Já o Lula é o Macunaíma, o brasileiro sem caráter, que se acomoda.”
* “Fiquei cliente do Harry Walker, o mesmo agente do Clinton. Em média me oferecem 40 mil dólares (por palestra) ; ele fica com 20%... Em Praga, uma vez, como éramos um grupo de palestrantes, não cheguei a falar nem vinte minutos – pagaram 60 mil dólares. O Clinton chega a ganhar 150 mil.”
* “Em restaurantes em Buenos Aires sou aplaudido quando entro. É que eu traí os interesses da pátria, então eles me adoram.”!( A neta Julia, de 18 anos, balança a cabeça: “Como é que ele diz essas barbaridades ...") .

Esse é o vendilhão da Pátria que nos governou por oito anos. Completamente gagá e se diz a única oposição ao governo Lula.

Livro

O levantador Ricardinho, que protagonizou um dos episódios mais polêmicos do Pan-Americano do Rio - foi cortado da seleção de vôlei às vésperas dos Jogos - lança hoje, aqui em Maringá, o livro Levantando a Vida, pela Dental Press.
As reclamações de Ricardinho quanto ao hotel em que a seleção se hospedou na Finlândia - "de aeroporto, para curtas estadias" -, com quartos pequenos e sem ar-condicionado, devem ter entrado na lista dos fatores que o técnico Bernardinho descreveu como "desgaste" da relação.
Ele promete contar toda a história no último capítulo do livro.
A obra, escrita pelo jornalista Luiz Carlos Ramos e composta de 256 páginas, com 42 capítulos e mais de 130 fotos.
Eu, por mim, passo ao largo de tal leitura.

13.8.07

I'm beg your pardon, reader

Raugizinho, filho caçula do meu amigo Noca, de Sabáudia (sócio majoritário do Casa) chega a ele e diz:
- Pai... eu fiquei sabendo que vai ter um curso com aulas de Lógica na cidade, e eu queria fazer.
- Tudo bem. Com o dinheiro do blog a gente consegue bancar isso aí.
- Então, pai... além dessas aulas de Lógica eu também queria fazer um curso de Inglês.
- Mas aí vai ficar caro- diz o Noca. Faz o sequinte: já que você quer mexer com lógica e com inglês, vai naquela lojona que fica em frente da Genko e faz uma ficha de emprego. Parece que o nome lá é Lógica Americana.
(risos moderados)

Passeatas











Segunda-feira 13

Fidel Castro completa hoje 80 aninhos à frente do governo de Cuba. Fosse vivo, o cineasta e "desumbigado" (ele não tinha umbigo) Alfred Hitchock também estaria assoprando as velas.
O grande músico mineiro, Beto Guedes, completa 56 anos.
Nessa data também se zarpou muita gente boa: o cantor e violeiro Tonico (1994) ; o também músico Jacó do Bandolin (1969) ; e um dos caras mais sérios e ético da política do País: o cearense Miguel Arraes (2005) .

Momento baixaria do Casa

Pra começar a segundona, uma confusão federal numa festa de casamento.

12.8.07

Pra rir no domingão

Entrevista com organizadores da passeata do "Cansei". É um montagem em cima de um vídeo oríginal que rola na rede há um bom tempo. Bem engraçado.

Dia dos Pais

Feliz Osmar Dias do Paes de Andrade. (Essa degringolou o Casa)

007

Hoje tem 43 anos que se foi Ian Lancaster Fleming, o criador de James Bond. Fleming era jornalista, agente secreto da Inteligência Naval da Inglaterra e romancista, sendo um dos autores mais lidos nas décadas de 50 e 60.
Seu irmão, Peter Fleming, morto em 1971, escreveu Brasilian Adventure, sobre uma expedição no interior do Mato Grosso.
Tio Lukas nunca assistiu ou leu um livro do 007. Acho meio viadesco. Sou mais o Hercule Poirot.

11.8.07

Baixaria

Hoje desandei lá pros lados do conjunto Léa Leal, mais um amigo, a fim de compramos chouriço e cudiguim feito pelo Ponce, dono de um bar na avenida Tuiuti.
Passamos no bar do Tadao, um japonês maluco, que assa porco inteiro aos sábados e põe pra galera comer sem cobrar um centavo. Morei no Léa por 9 anos e conheço quase todo mundo naquele lugar. Fazia tempo que não ia praquelas bandas e encontrei alguns amigos.
Vou contar uma do japonês. Em julho de 2000 lancei meu segundo livro no auditório da sala Joubert de Carvalho, na Biblioteca Municipal. O local ficou lotado, graças à Deus, e eu me sentei na primeira fila para subir ao palco e falar umas abobrinha lá pro pessoal.
Antes subiu o Edson Lima, que na época era editor de O Diário. Me encheu de graveto numa preleção e terminou dizendo, em tom de brincadeira, algo do tipo "vamos comprar o livro do Lukas que é pra dar uma força pra ele".
Aí, lá do fundão, ouve-se o grito do japonês fidumamãe: "Vai tomar tudo em cachaça!!!!". Eu, reconhecendo a voz dele, me levantei, olhei lá pra trás, com o dedo e riste, e gritei: "Vai ti fudê, japonês!!!" e tornei a me sentar. A galera presente veio abaixo de tanto rir.
Logo, sobe o grande Osvaldo Reis pra falar mais um pouquinho do meu trabalho (?) e diz quase a mesma coisa no final: "Vamos ajudar o Lukas que ele precisa de dinheiro" (mais ou menos isso). E aí vem a voz lá do fundão: "Vai gastar tudo em cachaça!!!" Eu me levanto, viro e grito lá pro fundo novamente : "Vai ti fudê, japonês!!!". E a moçada cai na gargalhada.
Bão... a baixaria não seria menor caso não estivessem presentes um pessoal do Nobel, que bancou o livro, minha tia de 64 anos, minha irmã, minha esposa e a cunhada, o vereador Victor Hoffmeister, Ricardo Barros e Cida Borgheti, o então candidato Zé Cláudio e mais oito militantes do PT e minha primeira professora, dona Maria Roque, que se foi há pouco tempo.
Maior baixaria. Mas ninguém achou, e todo o mundo se divertiu. Parecia que a coisa tinha sido combinada pra dar um tom de humor no evento. Pior (ou melhor) que eu nem tomo cachaça.

Corre contra o tempo, meu filho.

O Casa tá nem aí pra atletismo e esportes em geral (nosso negócio é ficar paradão e ver o mundo desandar) mas vale registrar que o maratonista Vanderley Cordeiro de Lima, nascido em Cruzeiro do Oeste, completa hoje 38 anos. (Jacomino Pires)

A mídia nocauteada

O ministro da Justiça, Tarso Genro, disse ontem em Porto Alegre que a Polícia Federal ofereceu por duas vezes asilo político aos boxeadores cubanos que desertaram da delegação nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro. Segundo o ministro, os dois atletas -Guillermo Rigondeaux e Erislandy Lara- não aceitaram a oferta e preferiram voltar a Cuba."A Polícia Federal, por minha determinação, fez [a oferta de asilo] duas vezes. "
Eu disse: "Digam para os rapazes que, se eles quiserem ficar como refugiados, eles ficam, não há nenhum problema". Eles disseram: "Não, nós queremos ir embora para casa'", disse Tarso.
Comentário de um amigo, ontem, no boteco.: "A mídia golpista já mexia os pauzinhos para usar o caso para atacar o governo em substituição ao "apagão aéreo". Cairam do cavalo. Mas logo eles arrumam outro assunto pro pessoal do "cansei" ler e assistir".