30.6.10

Investimento em Educação

O vice de ontem reprimiu, em 1988, uma manifestação dos professores mandando pra cima a Polícia Militar com cavalos, cães, cassetetes e bombas de gás.
O vice de hoje se envolveu num escândalo de licitação de merenda escolar, em 2005.

12 comentários:

JOSÉ ROBERTO BALESTRA disse...

Tutti buona gente, pero, tutti ladri...

Anônimo disse...

Apesar do desfecho do caso em que teve seu nome vetado para vice, não se pode apagar, subitamente, o que representou o representante-mor da tropa de choque tucana, para o Paraná, no período em que governou o Paraná (1988).

Os jovens eleitores devem conhecer a mais triste página da história da Educação no Paraná, quando um governador ordenou reprimir professores com a cavalaria da PM.

Anônimo disse...

REalmente ele errou quando fez isso: Deveria ter mandado reprimir a bala!
Muita gente que comenta isso hoje nem era nascido nesse tempo ou ainda estava com o traseiro cheio de pelos de fraldas e o fazem com "conhecimento de causa".
Voces por acaso sabem o quanto ganhava um professor por hora/aula naquela época? Bem mais que a maioria dos trabalhadores brasileiros ganhavam em uma semana!
Mas desculpem, voces só sabem o que leem na cartilha do PT.

Wilson Alves disse...

Lukas...
As pessoas precisam ser mais compreensivas com essa escolha do vice para o Serra.
É muito condicionamento.
O candidato a vice tem que ser do DEM, até aí tudo BEM, afinal, PSDB e DEMOCRATAS têm tudo a ver. Mas, logo vem os entraves: o sujeito tem que ser ético, tem que ser íntegro, tem que ser honesto... Ora bolas!
Isto é o mesmo que exigir que alguém suba, mas não para cima.

Anônimo disse...

P/ cada caso, vou usar 1 das frases mais comentadas da semana:

Indio do Brasil:
"o DEM é 1 merda" - Bob CafaJeferson.

Álvaro Botóx:
"cagao de merda" - Dunga.

Inté,
Murilo

Wilson Alves disse...

Lukas e Murilo...
Mesmo correndo o risco de vocês me julgarem masoquista, fiz mais um comentário lá no Reinaldo Azevedo, no post “Cuidado Com as Flechadas, Índio da Costa”. Porém, acho que desta vez “Tio Rei” não me autorizou o sarcasmo. Eis meu pitaco:
“Também não vejo problema algum em ter um vice "comedor", desde que não seja da merenda (oooops) das crianças.”

Ricardo Villalobos disse...

Ué, voces votam no Michel Temer e ainda querem ter moral pra falar o que?
Sarney, Collor, Renan Calheiros, etc, etc. Dilma também está muito bem acompanhada, nao é mesmo?
Nao defendo político e muito menos partido algum, sao todo do mesmo saco e dançam conforme a música.
Entao que cada um olhe para o próprio umbigo antes de achar que seus candidatos salvarão o mundo.

Anônimo disse...

Ricardo, você está corretíssimo em sua apreciação. Só faltou dizer que a justiça é que nos lega políticos desse naipe. O Eráclito ficha suja é a prova mais recente da manutenção e poder do conluio. Conluio este que, não se desfaz somente com voto.
Mesmo assim podemos distinguir os mais canalhas dos menos e o modelo de gestão que podemos optar.
Temos o modelo da entrega do patrimônio público, endividamento, dependência e transferência de renda e de soberania. Sem falar nos altos preços dos pedágios. E de outro, um modelo que tenta se contrapor a essas forças em que o PIG é agente e porta-voz para sabotar e derrubar governos. Nem mesmo em canalhices estamos empatados pois os que foram presos e estão condenados de um lado são maiores do que do outro. Com reflexos na composição da chapa em que o Arruda já era favas contada. Daí se optar por um modelo que dê oportunidades aos brasileiros. E que essas oportunidades, não signifique ter que deixar o País para ganhar uns trocados.
Ivan

Anônimo disse...

Claudio Timossi para senador.

É porra louca, mas não é pilantra.

Wilson Alves disse...

Ivan, não é a toa que sou seu fã de carteirinha, você foi preciso em seu comentário quase perfeito.
Seria perfeito se você não tivesse dito ao "Villabobos" que este estaria corretíssimo, quando na verdade está completamente equivocado ao não levar em consideração que bons frutos só podem ser provenientes de uma boa árvore.

Anônimo disse...

Wilson, obrigado pelos elogios. A recíproca também é verdadeira. contudo, quanto aos partidos e suas representações, precisamos de melhores esclarecimentos.
Precisamos de maior clareza quanto o seu papel na construção de uma sociedade plural e democrática. Ou será esse ínfimo número de membros em cada partido não reflete a desconfiança e receios que parecem agravarem-se a cada ano? Semcontar no desconforto que muitos sentem nas agremiaçções a que pertencem. É preciso maior atenção com o auto-engano. Rejeição pelo oponente não pode ser recebido ou percebido como aceitação de métodos e práticas que, se válidos para os "utilitaristas" detestados são pelos idealistas.

Wilson Alves disse...

Interessante sua explanação, Ivan. Aliás, esta, só corrobora a urgência de uma reforma política tão defendida pelo conjunto social de instituições partidárias e povo, no entanto sempre adiada pelos políticos politiqueiros.
De minha parte, encampo o ideário petista que se não é o ideal ao menos é o melhor.
Na verdade penso que esta discussão da reforma política é pertinente e há seu tempo acabará por ser aprovado um modelo, sem traumas, que atenda aos anseios de toda nossa sociedade.
Isto se dará com o amadurecimento natural de nossa consciência política.