26.5.10

O Zé pirou?

Do presideciável José Serra, hoje, em entrevista ao programa "Se Liga, Brasil", na rádio Globo do Rio de Janeiro.

“A cocaína vem de 80% a 90% da Bolívia que é um governo amigo, não é? Como se fala muito". A ironia foi para cima do presidente Lula, que sempre enaltece o "indião".
"Você acha que a Bolívia iria exportar 90% da cocaína consumida no Brasil sem que o governo de lá fosse cúmplice? Impossível. O governo boliviano é cúmplice disto", completou.

Serra já fez pouco caso do Mercosul; disse que os chineses exportam camisinhas furadas e excomungou o Irã. Agora fala essa bobagem, sem nenhum embasamento ou provas.
Tá louco pra arrumar uma confusão, o cara que se diz preparado para governar o Brasill.

16 comentários:

RUBÃO disse...

Ele tem autoridade para falar isso, o PSDB governa São Paulo(o estado mais rico do país) a exatos 20 anos e vem mais 4 ai com o Alkmim, o que você acha disso Sr. Wilson Alves?

Anônimo disse...

Bem que a Dilma o chamou de Biruta de aeroporto!
É um zé Biruta!!!kakakkakakaa!

Quarentão disse...

A "lógica" do tucano é interessante. Vejamos:
São Paulo "consome" grande parte das drogas e das armas ilícitas do país.
Você acha que um estado faria isso sem que o governador de lá fosse cúmplice?

Walter disse...

Não vejo motivo pra espanto, essa é praticamente a mesma arrogância e propotência que o FHC teve nos seus 8 anos de governo subserviente, endividado e entreguista, o governo de dívidas "impagáveis" e taxas de juros obscenamente absurdas.

Até agora nenhuma novidade.

Nem na dor de cotovelo (mimimi) da classe média.

F.Silva disse...

Um comentario do Zépedágio para ser analisado com mais profundidade depois de ironizar sobre o problema das drogas.Não podemos nos esquecer que os tucanos estão à frente do governo de São Paulo a mais de 15 anos e nunca ouvi esse descapilarizado mentiroso fazer qualquer alusão sobre o intercâmbio entre esses dois países.

Wilson Alves disse...

Senhor Rubão... Quando eu ainda morava em São Paulo inúmeras vezes ouvi estereótipos paulistanos referirem-se aos emigrantes e imigrantes em termos jocosos e depreciativos, destilando todo seu preconceito naqueles que não se lhes assemelhavam.
Naquela época os bons gestores, para os paulistas, eram Maluf, Quércia, Reinaldo de Barros... Hoje são Serra, Alkimin, Kassab...
Mais de 25 anos se passaram. O Estado de São Paulo amarga índices de desenvolvimento muito aquém de seu PIB, seus problemas urbanos e sociais recrudesceram enormemente e a qualidade de vida de seus cidadãos também piorou. Difícil determinar se a causa de tamanha anomalia seja, porque o estado mais rico do Brasil é governado há “exatos” vinte anos por partidos com políticos oportunistas, ou porque seu povo ainda não desceu do pedestal do orgulho para eleger políticos decentes, quiçá, seja este mais um eterno dilema tostines...

Anônimo disse...

Paulo Henrique Amorim ao comentar sobre a manifestação do Serra sobre a Bolívia ser responsável pelo tráfico de drogas:
"(Não se esquecer do que disse o especialista na matéria, o colombiano Abadia: a melhor maneira de combater o narcotráfico em São Paulo é fechar a delegacia do Serra que combate o narcotráfico, o Denarc.)"
Esse assunto não cheira bem. Que tal ouvir o Aécio?
Ivan

Anônimo disse...

É Lukas mas ele conseguiu o objetivo dele ser manchete no vendidão Folha de São Paulo, o desespero já bateu e dai vale a máxima fale mal ou fale bem mas fale de mim.
Um grande abraço
Edmilson

Anônimo disse...

Hehehehe, é senhor Rubão... o programa do DEM hoje deu uma puta força para o Serra, até parecia que o programa era o PSDB de tão alugado que foi. Agora o engraçado foi o pessoal do DEM falando em ficha limpa e logo depois a Globo ter que mostrar pelo menos tres membors do DEM metidos em corrupção, alem de citar o seu governador preso,rsrsrsrs. Grande Ficha Limpa esse partido

Anônimo disse...

a todos que gostam de queimar a lingua:

PF apreende meia tonelada de cocaína vinda da Bolívia no MS

http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,pf-apreende-meia-tonelada-de-cocaina-vinda-da-bolivia-no-ms,558233,0.htm

adivinha quem chegou na frente:

http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,morales-faz-criticas-ao-capitalismo-em-discurso-no-rio,558224,0.htm

Wilson Alves disse...

Se a cocaína está sendo apreendida pela POLÍCIA FEDERAL é sinal que o GOVERNO FEDERAL está trabalhando, cumprindo com seu dever.
Não é a toa que NUNCA ANTES NA HISTÓRIA DESSE PAÍS, tantos aprovaram por tanto tempo um PRESIDENTE DA REPÚBLICA.

Henry disse...

Mais uma vez parabéns Sr. Wilson!
Pela resposta de Xeque-mate ao Sr. Rubão!
Kakkakakakakakaakaka!Como diria o Lukas: "eu si divirtu"!!!!

Henry disse...

Mais uma vez parabéns Sr. Wilson!
Pela resposta de Xeque-mate ao Sr. Rubão!
Kakkakakakakakaakaka!Como diria o Lukas: "eu si divirtu"!!!!

Henry disse...

Na realidade o Zé Pedágio ou Zé Alagão, ou Zé Biruta afinal todos estes apelidos colam muito bem no estrambelhado governador tucano de SP, ele está se revelando um exímio criador de crises, pois nem bem começou a campanha e já criou uma três crises com suas declarações inéptas e desastrosas. Agora imaginem um homem desses como presidente do Brasil! Faria a desconstrução de todo o trabalho diplomático que o Brasil conquistou com Lula! Seria caminhar na contra-mão da história, significaria um retrocesso e prejuízo para o país!
Salve Lula! Venha Dilma!!!

Anônimo disse...

Vejam esse interessante texto da Carta Maior (não precisamos dizer mais NADA):

A direita, enfim, achou seu candidato

Depois do Mercosul, o novo alvo de Serra é a Bolívia. Para azar do pré-candidato tucano e sorte do Brasil e do mundo, a era Bush chegou ao fim... Mas se o ex-governador de São Paulo decidiu abraçar por inteiro a agenda da direita no Brasil, na América Latina e nos Estados Unidos, faz sentido ele lutar pela restauração da velha ordem. Pode-se dizer, então, que, enfim, a direita achou um candidato à presidência do Brasil.

As declarações do ex-governador de São Paulo e pré-candidato do PSDB à presidência da República, José Serra, acusando o governo boliviano de ser “cúmplice de traficantes”, além de levianas e irresponsáveis, podem acabar se voltando contra o próprio autor. Pela lógica da argumentação de Serra, não seria possível a exportação de cocaína a partir da Bolívia sem a conivência e/ou participação das autoridades daquele país. Bem, se é assim, alguém poderia dizer também que Serra é cúmplice do PCC (Primeiro Comando da Capital), da violência e do tráfico de drogas em São Paulo. “Você acha que toda violência e tráfico de drogas em São Paulo seria possível se o governo de lá não fosse cúmplice?” – poderia perguntar alguém, parafraseando Serra.

Neste mesmo contexto, cabe lembrar ainda as declarações do traficante colombiano Juan Carlos Ramirez Abadia, preso em 2007 no Brasil, que, em um depoimento à Justiça Federal em São Paulo, disse: “Para acabar com o tráfico de drogas em São Paulo, basta fechar o Denarc (Departamento Estadual de Investigações sobre Narcóticos)”... O pré-candidato foi governador de São Paulo, mas afirma não ter nada a ver com isso. A culpa é da Bolívia...

Trata-se de um comportamento que revela traços interessantes da personalidade do pré-candidato e da estratégia de sua candidatura. Serra esqueceu de acusar a Colômbia como “cúmplice do narcotráfico”...
Em segundo lugar, mostra uma postura irresponsável do pré-candidato, aquele que não responde por seus atos. Antes de apontar o dedo acusador para o governo de um país vizinho, Serra poderia visitar algumas ruas localizadas no centro velho de São Paulo que foram tomadas por traficantes e dependentes de drogas. Serra já ouviu falar da Cracolândia? Junto com a administração Kassab, um governo amigo como gosta de dizer, fez alguma coisa para resolver o problema? Imagine, Sr. Serra, 200 pessoas sob o efeito do crack gritando sob a sua janela, numa madrugada interminável ... Surreal? Na Cracolância é normal. E isso ocorre na sua cidade, não na Bolívia. Serra é de um racismo mal dissimulado.

O jornal O Globo foi quem acertou em cheio, ao prever - com perfeita lucidez - na véspera do Acordo, que o sucesso da mediação do presidente Lula com o Irã projetaria o Brasil, definitivamente, no cenário mundial. O que de fato aconteceu, estabelecendo uma descontinuidade definitiva com relação à política externa do governo FHC, que foi, ao mesmo tempo, provinciana e deslumbrada, e submissa aos juízos e decisões estratégicas das grandes potências.

Para azar de Serra e sorte do Brasil e do mundo, a doutrina Bush chegou ao fim.
Algum assessor com um mínimo de lucidez e informação bem que poderia avisar ao pré-candidato tucano das mudanças que estão em curso no mundo, especialmente do final da era Bush. Mas se ele decidiu abraçar por inteiro a agenda da direita no Brasil, na América Latina e nos Estados Unidos, faz sentido lutar pela restauração da velha ordem. Pode-se dizer, então, que, enfim, a direita achou um candidato à presidência do Brasil.

Wilson Alves disse...

Henry... Obrigado pelas congratulações.
Quanto ao que você disse sobre José Serra é a mais pura verdade ou... Não!
Não creio, Henry, que aqueles que dominaram o país por 500 anos abrirão mão do poder assim tão facilmente... José Serra beira o ridículo em suas entrevistas, além de seus correligionários e partidos coligados ao PSDB estarem atentando deliberadamente contra a lei eleitoral.
Não faz sentido provocar uma impugnação de sua candidatura se não for para impugnar, também, a candidatura governista.
Veja a manchete, se não me engano, da Folha de São Paulo de ontem: “DEM faz o mesmo que PT” e a reação cínica de Serra quando questionado sobre o ocorrido “Isso é um problema do DEM”.
O nome de José Serra ainda não foi homologado e pode ser substituído pelo de Aécio “Never” (que está sendo regiamente poupado) na convenção do PSDB.
Esta “lebre” não foi aventada por mim, corre por aí esse “boato”. Quando se trata de sacanagem, 500 anos é muita experiência, não Henry?