11.1.09

Eu era burro e não sabia

Do Sr.Com

Eu já sofri muito assistindo aqueles filmes de farveste (era assim que a gente chamava quando ainda não tínhamos sido devidamente domesticados pelo Tio Sam) e torcendo contra os índios... Achava natural e certo os americanos matarem aqueles seres humanos que corriam estupidamente em volta daquelas carroças.
O mesmo acontecia quando assistia os americanos matando mexicanos. Sempre vestidos de pijama branco e um sombrero na cabeça. Arrepiava-me quando na hora H aparecia a cavalaria dos cara pálidas americanos arrasando tudo.
Também achava fantástico falar fanho mascando chiclete, como ainda se vê em muitos filmes americanos e noticiários de hoje. Não cheguei a me fantasiar de Elvis Presley, mas meus amigos saiam com aqueles topetes ridículos (uma mistura de Jerry Adriani com Zé Bonitinho).
O estilo de vida americano deixava o mundo inteiro com inveja ou admiração. Achava sofisticado usar palavrinhas em inglês, por mais anti sonoras que fossem. Tipo “fécham” no lugar de moda, uma palavra e um som muito melhores.
Um belo dia os super homens da minha juventude, com dois metros de altura e super equipados, levaram um corridão de vietnamitas de um metro e meio armados de bambu, inteligência e razão.
É, eu era burro e não sabia. A admiração foi terminando, terminando (Michael Jackson, John Wayne, chicletes, mc Donald, Lewis, tudo símbolos de uma cultura inútil, cafona e marketeira). O sentimento foi transformando-se em decepção, depois (com as invasões e outras ações assassinas nos países islâmicos, virou medo). Não posso dizer que hoje sinto pena porque, na realidade, sinto uma grande vontade de gritar: Bem feito!
Hoje, no Brasil, não precisamos desses exemplos babacas. Podemos recuperar nossa identidade e transformá-la no que chamo de alma de matriz. Chega de ser caricatura de culturas sem valor algum.

6 comentários:

Elvis Presley disse...

...e continua burro sem saber.

Tatiana disse...

Lucas

Eu me ofendo demais quando algum idiota que se intitula "Elvis Presley" chama vc de burro.
Ora, se vc fosse isso, vc nao teria tanta gente olhando seu blog toda a hora, muito menos um invejoso assim.
Deleta,deleta. To na campanha do "deleta, deleta". Deleta esse idiota - Elvis Presley - pois ele supera a burrice de todos pois ta morto e nem sabe.

lukas disse...

Tatiana... O texto não é meu. É do curitabano Zeno José Otto- o Sr.Com.
O cara é publicitário e é um gênio na área, além de ter um ótimo texto.
Quanto ao Elvis, vamos ignorá-lo. É um babaca colonizado, sem estudo e que logo vai estar nos EUA carregando bandeja e lambendo as botas dos gringos.

Elvis, "rei do rock", Presley disse...

Como os pequenos burgueses comunistas limonadas adoram expressões como "colonizados"... Pô, vamos ser mais criativos!

Obs: eu, Presley, sempre fui uma das principais referências do roquinho, que vcs, descolados, adoram Enfim, eu colonizei vocês!
Uah-Bap-Lu-Bap-Lah-Béin-Bum!

Anônimo disse...

Elvis, vamos manerar. Tu tava numa boa comigo por aqui e resolveu baixar numa sessão espirita de marxistas maringaenses.
Seja sensato.

Um abraço

Lennon.

PS: A Janis manda beijos pra vc e pro Lukas.

jacker disse...

chloe bags
chloe handbag
chloe handbags
chloe paddington bags
chloe paddington bag