7.2.07

Terra de ninguém

O prédio da velha rodoviária será cercado e demolido. Técnicos apontaram "riscos muito sérios" na obra. Os lojistas já estão debandando do local e constestam o laudo técnico. A prefeitura deve construir tendas na avenida Horácio Racanelo para que os usuários do transporte coletivo possam ficar tranquilões.
Um lojista disse que está ali já há 22 anos e nunca observou nada de errado, e afirmou que vão tentar reverter o processo de demolição. O local está sendo isolado e ninguém pode passar pelo local.
Na minha molambenta opinião, a coisa está sendo feita a toque de caixa, de maneira irregular e ditatorial. Lembre o noqueiro que ali perto derrubaram uma clínica histórica e depois o prédio da CMNP. E a coisa fica pertinho do novo centro. Algo há.
Acho uma sacanagem o que vão fazer com o local. Aquilo deveria ser reestruturado e transformado num centro cultural, com espaço para mostras, salas de debates e até abrigar a biblioteca municipal.
(escrito pelo dono do blog a toque de caixa)

9 comentários:

Anônimo disse...

Deve ter Pedro Granado no meio disso tudo. Não é possível que um prédio daquele, apesar das deficiências venha ser demolido. Aquuilo faz parte da história de Maringá, da minha história, que cheguei aqui em 64.
O cara vem lá do Amazonas e destrói nossas coisas e ninguém faz nada? Cadê essa merda de ministério público?

Anônimo disse...

Vamos todos os maringaenses acampar na velha rodoviaria.

Anônimo disse...

Os caras fazem um laudo dizendo que o lugar é intolerável, derrubam e ninguém fala nada. É o mesmo que eu matar minha sogra, falsificar um laudo da causa da morte, enterrar e ficar por isso mesmo.
Maringá tá uma vergonha.

Marcelo Velha disse...

Senhores...

Lembram quando começaram a regaçar a rodoviaria??? No dia em que começaram lah na Joubert de Carvalho eu tava no Buzão e eu ouvia do povo dentro do baú as seguintes palavras;

" - Essa rodoviária já vai tarde..."

" - É precisa fazer um negócio mais bonito do que essa coisa horrivel, dá até vergonha..."

O foda é que quem disse isso foram respectivamente um senhor e uma senhora de +- uns 50 anos. Pude perceber que são poucas as pessoas que se importam com a rodoviária e a maioria do povo quer ver o negócio destruido mesmo e não estão nem aí pra paçoca e Quanto ao anônimo 2, gostaria de lhe perguntar se ele acampou na frente da casa dos vereadores que estão usufruindo dos laptos de 15 mil cruzeiros...acampou ou não? É como diz o ditado clichê, Falar é Fácil, fazer é outra coisa...

Anônimo disse...

Legal a idéia da biblioteca...

lukas disse...

Bons, os comentários. Mas é pra desanimar, né, não? Maringá já era, não é isso que eu conhecia.

Anônimo disse...

O importante não é só o destino que está sendo dado, mas como está sendo. As pessoas deveriam dar sugestões e haver entendimento sobre isto.Mas com o prefeito isto não impera. Deixar trabalhadores/lojistas sem rumo, pessoas sem atendimento médico de um dia para outro, grades nas avenidas, coibindo o ir e vir e privilegiando os automóveis, é oque ele sabe fazer.

Anônimo disse...

É, pensar nas coisas boas que poderiam ser feitas é legal, mas é alienação... ok, vamos fazer um centro cultural... quem irá? Muita gente exige cultura para essa cidade, mas a biblioteca central é uma vergonha, quase abandonada.

"está ali já há 22 anos e nunca observou nada de errado". É por isso que tem que derrubar essa joça. Só tem boa história para quem tem mais de 45 anos. 15 minutos lá e você verá muita coisa de errado, na estrutura física e moral.

rcpxo disse...

A rodoviária nova tá mais véia que a velha.