6.2.07

Filme

Confesso que sou avesso à literatura e ao cinema brasileiro. Nunca li um livro ou fui ao cinema ver filme nacional. Passei no vestibular em 1988 sem ler qualquer obra recomendada pelos entendidos na coisa. Não que eu eu me orgulhe disso, de ter ignorado Iracema, O Guarani, O Alienista. Concordo com os profes que essas obras são indispensáveis (pra que eu não sei). Jorge Amado não leio nem que me paguem.
Mas, vamos ao cinema nacional.
Eu também evito TV (e isso também é outro papo). Mas a mini-série e o filme O Auto da Compadecida é de tirar o chapéu. Já tinha visto o filme na TV e ontem compramos os DVDs com a mínie-série e o filme. Não vou falar que é a melhor coisa do cinema brasileiro porque não tenho parâmetros, mas que eu tenho rachado de dar risada, tenho. Os dois atores, uns coiós de mola, são impagáveis. É coisa pra se ver umas 200 vezes. Eu tô si divertindo.

2 comentários:

Marcelo Velha. disse...

O filme é legal...é bem bacana na hora em que eles estão na panela do diabo tipo de um julgamento, onde o padre e o bispo eram mais sujos que os mulambentos dos protagonistas.
Filme legal, engraçado e com uma crítica impregnada no texto.

rcpxo disse...

Tô achando que esse devede que tu tá vendo é pirata. Ou não?