29.7.10

Em Portugal

A internet é algo medonho, no bom sentido. Tempos atrás escrevi um texto sobre Tex Willer. Não é que um blog português especializado no personagem descobriu e colocou o texto na página? Ficou bem legal e eu só tenho é que agradecer.

Tex e eu

julho 1, 2010

LukasPor Marcos César Lukaszewigz[1]

4 comentários:

JOSÉ ROBERTO BALESTRA disse...

Lukas, fui lá. Adorei a crônica. Eu não sabia dessa suas verve de cronista... Sublim'excelente!

abs. SAÚDE. SEMPRE!

Euzinha disse...

Uau! Vc foi pras 'Zoropa'! Eu
acessei la e vi o comentario do Balestra, mas estranho, o Wilson Alves nao comentou la ainda. Depois de nos 'enchermos a bola' dele, sera que virou estrela?

Carlos AF De Giovanni disse...

Grande Lukas!
Parabéns pela "Reportagem em Portugal"! Grande, muito boa!!
Tenho viajado mais que notícia ruim.. hehe, mas sempre que posso entro aqui no Casa para ver como estão as coisas.
E a saúde? Espero que cada vez melhor!! Não só não esqueci de tomarmos uma qualquer dia desses, como espero seja logo!
Quando você estiver meio folgado, sem nada melhor prá fazer, dê uma olhadela na reportagem do "Meu Paraná" do último sábado: http://carlosdegiovanni.blogspot.com/2010/07/rede-paranaense-de-televisao-rpc-meu.html, prá conhecer um pouco do nosso trabalho e na Unidade Federal que lutamos para manter conservada.
Grande abraço!
Carlos

Wilson Alves disse...

Oi Euzinha...
Não nego que tenho estrela, aliás, tenho muitas estrelas vermelhas; sobraram da última campanha presidencial, que por conta do suposto mensalão ficaram encalhadas. Agora, porém, já encomendei uma centena de estrelinhas, contudo, não deu pra quem quis.
Ah! Enfim o sucesso e como consequência a fama! Eu não Euzinha, nunca eu. Estou falando de uma das instituições mais importantes e queridas do Brasil. O Partido dos Trabalhadores.
Quanto ao TEXto do Post, acredito, que ao final só permanece o que é autêntico e bom, por isso, nosso anfitrião já faz sucesso até na comunidade européia, enquanto vemos blogs por aí tão lindos, cheios de citações, poesias e lindas imagens, porém, relegados ao ostracismo.