11.7.10

A base da leitura de Veja

Agora entendi melhor porque os comentários dos leitores da Veja são tão vulgares. Você vai entender também. Basta dar um olhada nas matérias mais lidas que a própria Veja publicou.
(Do Sr. Com)

Um comentário:

Wilson Alves disse...

A DESCOBERTA DO SÉCULO
O "fruto da carne", derivado da fusão da carne do boi e do tomate, batizado com o sugestivo nome de boimate, constituiu-se, sem dúvida, no mais sensacional "fato científico" de 1.983, pelo menos para a revista VEJA, em sua edição de 27 de abril. Na verdade, trata-se da maior "barriga" (notícia inverídica) da divulgação científica brasileira.
Quase quatro meses depois, como o “panfleto da Abril” recusava-se terminantemente a publicar um desmentido sobre o BOIMATE começaram a “chover” cartas a ridicularizando. A mais célebre foi do leitor Francisco Luís Ribeiro, que relata outro cruzamento, além do boimate, que deu certo e cita a experiência para "cruzar pombo-correio com papagaio, para o envio de mensagens faladas".
VEJA! Indispensável para quem pretende ser TOLO.