13.6.10

Só não vê quem não quer

Até quem é leitor assíduo da Folha do José Serra está percebendo a baixaria explícita que o jornal vem praticando há pelo menos uns 12 anos.

Sou assinante deste jornal há 30 anos e reconheço que é um dos principais inventores de notícias falsas. Para citar exemplos recentes há "ficha de terrorista" da Dilma . Depois "abuso sexual" do Lula contra um presidiário. Mais dois dossiês por correligionários da Dilma. Todas notícias bombásticas não duram uma semana e depois desaparecem. O candidato Serra, ao contrário, na edição de hoje, uma linda foto na primeira página, com a camisa da seleção brasileira. Quanta parcialidade.

6 comentários:

Wilson Alves disse...

Lukas... Estive no Blog Cidadania e trouxe isto pra você.

"O PSDB, o DEM, o PPS, FHC, Serra, Globo, Folha, Veja, Estadão e companhia limitada estão usando o novo dossiê-fantasma mais para se defender do que para atacar. Ou seja: estão sendo pautados, só que pelo medo de as ligações perigosas de Serra aflorarem de vez.
A mídia não precisa se preocupar que revelem os podres do tucano. O PT não precisa disso. Quem tem que achar uma bomba para reverter a situação não é Dilma, é Serra. Ele é que precisa se decidir se ataca ou elogia Lula e que precisa encontrar alguma proposta a fazer ao eleitorado.
Serra se colocar como vítima de adversários inescrupulosos e a mídia coonestar suas acusações contando a história do dossiê de acordo com a versão dele é exatamente a mesma tática usada para levar a eleição de 2006 para o segundo turno."
EDUARDO GUIMARÃES

Marcos Sena disse...

Quanta diferença entre a lucidez de Serra na defesa dos valores fundamentais da democracia e a sórdida ambiguidade de Lula, que fala em democracia, mas tudo faz para abastardar as instituições democráticas, o grande empecilho para tornar nossa pátria um país controlado pelo partido único e governado por um déspota, à semelhança do piores regimes do mundo que hoje fazem companhia à diplomacia petralha nos foros internacionais.

São os compromissos assumidos publicamente por Serra que nos dão esperanças no futuro do Brasil, um contraponto necessário ao obscurantismo que brota da boca dos notórios totalitários, empenhados em destruir a democracia.

Wilson Alves disse...

Cumpre a nós progressistas de fato, avisarmos, que quando um reacionário, lídimo representante das hostes conservadoras se refere a regimes déspotas, NUNCA, em hipótese alguma está se referindo aos governos de países colonizadores, imperialistas e assassinos, que ignoram as resoluções da ONU e invadem outros países chegando ao cúmulo de assassinar ativistas políticos. Para estes miseráveis da alma, governos como dos EUA e ISRAEL são democracias plenas.
Pensando bem, pra quem pensa desta forma, o Serra é um ótimo candidato, mesmo se o Arruda vier a ser seu vice.

Marcos Sena disse...

Vendo os discurso de um grande lider como Serra, me faço uma pergunta recorrente: Qual empresa, nacional que fosse, de grande ou mesmo de médio porte, colocaria na sua Presidência Executiva uma pessoa com o curriculo e as habilidades essenciais do Sr. Luis Inácio Lula da Silva? Pois é, creio que nenhuma que não fosse Estatal! Mas foi extamente o que fez a maior parte do nosso povo por duas vezes.

Marcos Sena disse...

CONTINUANDO:
O aparelhamento do estado brasileiro pelo PT nos últimos 30 anos deu aos integrantes desse partido uma arrogância impressionante, deu-lhes também a certeza da impunidade e a possilbilidade de passar pelo moedor de carne qualquer um que ousar tentar atrapalhar os planos petistas de se eternizarem no poder como partido único.

Talvez explique a arogância e a raiva do Wilson Alves.

Anônimo disse...

Quem falou em negociar a democracia foi o ilustre progenitor da sócia da filha do DD numa empresa criada num paraíso fiscal. Disse no encerramento da convenção que a democracia era inegociável. Como a mentira é algo subjacente ou intrínseco, pode-se aferir que...
O que será que empresários produzem em paraísos fiscais? Imagino que muitos perderam suas poupanças e não podem repatriá-las.
Quem cria pedágios caríssimos, limita o direito de ir e vir e pratica a venda da democracia. Quem enxerga o que os donos do mundo o mandam enxergar, já negociou a democracia.
Ivan