27.1.09

Eu era burro e não sabia- 2

- Houve um tempo, que já vai longe, que me emocionava vendo o Mick Jagger correndo pra lá e pra cá feito um doido, tentando cantar aquele primeiro rock dos Rolling Stone (é o único que me lembro hoje). Custei para evoluir até um Tom Jobim, Gilberto Gil, Vinicius, Villa-Lobos, Chico Buarque, Menescal, Carlos Lira e mais umas centenas de brasileiros que são iguais ou superiores aos melhores do mundo.

- Também fiz aquela cara de intelectual vendo as fotos do John Lennon com Ioko Ono deitados e pelados num colchão não sei onde. Não entendi lhufas o significado daquela ação, mas era fundamental fazer cara que tinha entendido. A única dificuldade era explicar por que. Aquilo não me acrescentou nadica de nada em minha vida.

- Cheguei a admirar a revista Veja, a Globo e outros veículos que hoje deveriam estar do lado do Brasil e ajudando na construção de um país melhor para todos. É, já fui cabeça de "plim-plim".

- Também me exibia e me vestia com etiquetas de "grife". Como eu era pequeno... uma etiqueta me aumentava... Era colonizado, domesticado e etiquetado. Eu parecia um outdoor ambulante que pagava para fazer propaganda... Que vergonha!

- Achava uma coisa fantástica a adoração dos ingleses pela sua família real, mesmo com ela varrendo pra baixo de ricos tapetes todos os seus podres e escândalos. Mais do que qualquer família plebéia e comum.

- Mas nunca fui tão burro de acreditar em uma única palavra do Bushinho. Com aquela cara que é uma mistura do Ronald Golias e o Agente 86, só mesmo os americanos para elegê-lo e reelegê-lo.

- Também nunca acreditei na existência de uma justiça justa no Brasil. Leis feitas por mães de bandidos grandes como diria minha tia.

- Não me perdôo até hoje ter votado no FHC. Muita pose sem pensar e sem falar coisa com coisa em todas as línguas. Mas ele aumentou sua coleção daqueles diplomas e ridículos chapeuzinhos feitos para satisfazer a vaidade de nativos do terceiro mundo.
(Zeno Otto)

9 comentários:

Cesar disse...

De fato, não é recomendável acreditar no mundo. Acreditar mesmo, somente no Senhor, e naqueles que verdadeiramente
são dEle. E olha lá...

Anônimo disse...

Esse texto demonstra que burrice, como a inteligência, evolui!

Anônimo disse...

CREDO
QUANTO RANCOR, E RECALQUE...
TÁ PRECISANDO DE TOMAR ANSIOLÍTICO PARA PENSAR POSITIVO, E DEIXAR DE SER TÃO "ESTRELA"...
CARAMBA, FICA MELINDRADO COM TUDO..

Anônimo disse...

Ao anômino das 18:09:
A unanimidade é burrra.

lukas disse...

Ao anônimo das 18:09. O texto não é meu. Aprenda a interpretar textos. Tá lá no final do artigo o nome do autor.

Anônimo disse...

Quem tem medo da Globo mau, Globo mau, Globo mau, que quer sua cabeça para fazer mingau...

Anônimo disse...

É isso aí. Viva a cultura popular. Vamos escutar somente música da cultura popular - eu, particularmente, adoro a banda de pífaros de Caruarú e a música feita pelos índios do Alto Xingu. E somente vamos usar eletrodomésticos, computadores, veículos e celulares nacionais. Somente coisas com a nossa tecnologia. E vamos fechar todas as universidades, para que meus filhos não queiram ter diploma e nem usar chapeuzinhos ridículos. Se Deus quiser, logo poderemos ter o nacionalismo pelo menos parecido com o de Uganda e poderemos eleger alguém competente e preparado como Evo Morales ou Chavez. E quem não concordar com isso, terá os braços amputados, igual em Uganda. Parabéns pelo artigo. É de coisas assim que um país precisa para crescer !!!

Anônimo disse...

AH, LUKAS, TÁ QUERENDO DAR UMA DE PSEUDO INTELECTUAL....?
EU SEI QUE O TEXTO NÃO É SEU, MANÉ...

MAS VOCÊ SÓ REPRODUZ OU POSTA ESSAS COISAS DE GENTE MAL AMADA....

VOCÊ É UM BAITA DUM ARTISTA, COM MUITA CAPACIDADE DE CRIAR, E RETRATAR O COTIDIANO DO BRASILEIRO...MAS ANDA MEIO BAIXO ASTRAL....E INFELIZMENTE LEVA O NOQUEIRO PELO MESMO CAMINHO....

QUE TRISTE

Anônimo disse...

Puts! o cara votou fhc. ele n/ao tem remédio. Evo Morales foi elito por uma população que mais de 60% não ganham um salário mínimo...